Sinais

"Outros Sinais" nas manhãs da TSF, com a marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos paradoxos, das mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à atualidade.
De segunda a sexta, às 08h55, com repetição às 14h10.

Dá-me o teu solidéu

Não quero a tua mitra, nem a tua tiara, nem o teu diadema.

Dá-me o teu solidéu e assim a minha cabeça será tocada pela bondade que ele circunda.

Pousa os tantos nomes da mão de Deus na minha cabeça para que os meus pensamentos me não lancem em abismo ou caminho desconhecido.

Vou atravessar a linha de segurança da tua praça e caminharei ao teu encontro com o meu passo trôpego. Não tenho idade para vénias ou para frases catequizadas. Sou um rapaz de Roma, desconheço as regras do Consistório. Gosto do modo como os teus olhos brincam com os mistérios. Dei comigo a pensar que o teu solidéu aconchega uma bondade sábia.

Se me deres o teu solidéu talvez um beija-flor pouse nele ou um estorninho dos céus de Roma, tal como os passarinhos pousavam no chapéu de palha de Bernardo, num poema de Manoel de Barros.

Dá-me o teu solidéu com os pensamentos mais leves de um Deus onírico, um Deus ornitólogo, o Deus que espalha aves inusitadas no ombro dos pontífices. Gostava que Deus pousasse um estorninho em ti, ou um beija flor. Que fizesse entrar mais vezes na Cúria o papagaio oferecido a Leão IX. Por algum motivo, o Deus ornitólogo que comanda o trânsito das aves no céu de Roma inspirou a antiga "sala dos papagaios" no Palácio Apostólico. Papagaios pousavam nos paramentos dos teus antecessores, em Avignon. Um papagaio pousou nos teus dedos, certa vez, na praça de São Pedro, tal como os canários pousavam nos dedos de Pio XII ou a pomba antiquíssima pousou na cabeça de Fabiano.

Dá-me o teu solidéu para que eu pense no seu aconchego um céu de estorninhos ou um beija-flor que treinarei para o teu ombro.

Vou ao teu encontro com o pensamento povoado de aves e sinto o teu sorriso acolhendo-me. O teu sorriso é o mais aconchegante solidéu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de