Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

Do lado de cá do muro

Os "Sinais" desta quarta-feira, por Fernando Alves.

Aí está mais um fruto do trabalho ímpar que a encenadora e realizadora Luísa Pinto tem vindo a realizar há mais de uma década com reclusos. Esse trabalho foi, aliás, decisivo na construção da sua tese de doutoramento dedicada ao teatro como meio de reinserção social de reclusos. Ela regressa ao contacto com os detidos dos dois estabelecimentos prisionais de Santa Cruz do Bispo, depois de, em 2017, ter erguido com eles, do lado de fora dos muros, uma peça de teatro. É esse projecto que Luísa Pinto retoma com uma obra realizada em formato de filme-concerto, com estreia marcada para esta noite na Casa das Artes de Famalicão. É uma história de "dolorosos desencontros", como a define a realizadora, reflectindo sobre uma incursão pioneira que lhe trouxe, não raras vezes, um indisfarçável desconforto, um sentimento de meio caminho. Ela nunca desistiu, aprofundando a eficácia de cada nova proposta de reencontro da população prisional com a sociedade. O trabalho como voluntária foi uma ferramenta importante na afinação de uma estratégia que visa enfrentar o estigma, trazendo os reclusos para fora dos muros, de modo a que o palco seja, não um simulacro de cidade, mas um resgate de cidadania.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de