Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

Marega deu-nos cabo do sono

Quando abandonou o circo romano que lhe dirigia mensagens grosseiras de ódio racial, Moussa Marega exibiu os polegares virados para baixo. Ao usar a sinaléctica das redes sociais (o sinal que diz "não gosto disto que me fazeis, não é bonito"), ele afrontou corajosamente o gesto do imperador, diluído na turba que julga poder decidir quem morre e quem vive na arena. O grito de revolta do atleta envia-nos não apenas um sinal de defesa da sua dignidade de pessoa, também uma mensagem de apego à liberdade. Ele diz, diante dos nossos olhos e da nossa consciência: "Não serei o vosso gladiador. O que em mim não morrerá diante do vosso comportamento indigno, não vos saúda".

Há, por entre a quase geral onda de indignação, duas ou três omissões ou posições equívocas, das quais decorrem dúvidas que conviria esclarecer. Já terá o treinador Ivo Vieira vislumbrado, nas imagens difundidas e naquelas a que o seu clube terá acesso, algo mais do que um certo "frenesim"? Ficaremos a saber, sem demoras, que consequências terá o comportamento inqualificável dos adeptos do Vitória, na noite de ontem?

E como terá o padre José Antunes, presidente da Assembleia Geral do Vitória, dormido um sono repousado, depois de ter sugerido que Marega "devia ir ao psiquiatra"? O padre Antunes termina as missas dizendo "Ide em paz, que o Senhor vos acompanhe e que o Vitória ganhe". Há três anos, entregou, na Sala Clementina, um cachecol do Vitória ao Papa Francisco (e, mais recentemente, uma camisola). Terá ele aderido às teses de Samuel Cartwright, o psiquiatra da Pensilvânia que cunhou a expressão drapetomania para significar a "desordem mental" que levava os escravos negros a quererem fugir?

Ficaremos, entretanto, a saber quando serão os árbitros portugueses oficialmente informados das determinações da FIFA para casos como o de ontem?

São várias as perguntas a exigir resposta clara dos organismos que tutelam o futebol. Também, quanto a esta exigência, somos devedores de Marega. Se ele não tem saído, ontem, de campo, afrontando os energúmenos, teríamos podido dormir descansados. Marega deu-nos cabo do sono.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de