Sinais

"Sinais" nas manhãs da TSF, com a marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos paradoxos, das mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à atualidade.
De segunda a sexta, às 08h55, com repetição às 14h10.

Microcimento

Terminou ontem, no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, a inesquecível aventura itinerante da peça "Eu nunca vi um helicóptero explodir", de Catarina Ferreira de Almeida e Joel Neto, encenada por Luísa Pinto e interpretada por um elenco magnífico do qual emerge o imenso actor António Durães. Tive a felicidade e a honra de integrar o espectáculo durante o qual são revividos alguns "Sinais" emitidos na TSF durante a pandemia. Não esquecerei esta experiência marcada pela circunstância grata de ter-se verificado o seu epílogo na cidade onde nasceu o próprio Durães. No jantar da véspera, quando se comentava a qualidade do hotel onde nos hospedaram (excelente, sem dúvida) perguntei ao António Durães se o chão da casa de banho do quarto dele também tinha, como o meu, pegadas para a eternidade. Explico a pergunta: três pegadas de um pé avantajado saltaram-me à vista quando entrei no compartimento. Estranhei, sendo o hotel, de facto, excelente. Mas logo reparei num aviso colocado junto ao lavatório com os seguintes dizeres: "Lamentamos o facto de se encontrarem pegadas marcadas no microcimento do pavimento da casa de banho. Esta situação verifica-se desde a sua construção. Informamos que a casa de banho se encontra devidamente higienizada." Assim explicadas, as pegadas não incomodam, antes estimulam o desejo de nos informarmos sobre o microcimento, a sua enorme versatilidade, impermeabilidade e resistência. O António não pôde responder-me porque tinha pernoitado na casa que mantém na Figueira. Só uma vez, vindo actuar na sua cidade, optou por ficar no hotel. Tratava-se do antigo e emblemático Grande Hotel da Figueira, cuja construção terá determinado o alinhamento da actual avenida marginal. Dessa vez, o actor optou por ficar no hotel onde o pai tinha trabalhado. Aí teve, aliás, o António a sua estreia informal no mundo da representação. Em adolescente chegou a andar por entre as mesas do restaurante explicando aos comensais, em modo teatral, as excelências do repasto ou as características mais macias dos taninos de um certo tinto do Dão. Foi muito bonita e, até, comovente, a história que o grande actor nos contou e que me trouxe à memória o que Eduardo Galeano dizia dos contadores de histórias: que eles "procuram as pegadas da memória perdida, do amor e da dor que não são vistas, mas que não se apagam". Dessa vez em que não foi dormir a casa, na Figueira, o meu amigo estava, afinal, procurando as pegadas que só ele podia ver.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de