Sinais

Os "Sinais" nas manhãs da TSF, com a sua marca de água de sempre: anotação pessoalíssima do andar dos dias, dos seus paradoxos, das suas mais perturbadoras singularidades. Todas as manhãs, num minuto, Fernando Alves continua um combate corpo a corpo com as imagens, as palavras, as ideias, os rumores que dão vento à actualidade.
De segunda a sexta, às 08h55 e 14h10

Princesas e alguns sapos

Não anda fácil a vida das princesas, muito menos a das duquesas.

Vede o caso de Meghan, a quem o próprio pai veio acusar, na janela escancarada de um canal de televisão, de "desperdiçar o sonho de todas as raparigas". O diagnóstico tem o seu quê de excessivo. Mas fica claro que a ainda duquesa de Sussex estará desperdiçando o sonho dos pais de muitas raparigas.

Um outro pai mantém, algures, um silêncio táctico, depois de uma carta aberta dirigida ao presidente da Assembleia Nacional e ao juiz presidente do Tribunal Constitucional do seu país. A carta, escrita em Barcelona, talvez permanecesse fechada se uma das filhas do signatário a não tivesse divulgado nas redes sociais, lugar onde se manifestam mais poderosos, ex-poderosos e candidatos a poderosos do que em Davos. O ex-poderoso, pai de uma "princesa à beira do precipício" ( assim chamou o Expresso a Isabel dos Santos ), está agora a ser investigado pela justiça de um principado habitado por princesas tristes. Senhoras de grandes fortunas, tão desafortunadas.

É outro o brilho de Davos, onde são esperados 50 chefes de Estado e quase três mil participantes, entre eles mais de cem multimilionários. O jornal El País escreve que o Fórum Económico Mundial é "também, um encontro para as grandes fortunas". Isabel, a "princesa à beira do precipício", estava na lista de participantes de Davos mas, ao que revelou o Guardian, o seu nome foi riscado .

Também o historiador holandês Rutger Bergman, uma das vedetas do Fórum do ano passado, não teve convite, este ano. Foi o autor de "Utopia para Realistas" que, há um ano, provocou arrepios na sala quando disse: "Oiço muita gente falar de participação, justiça, igualdade e transparência mas na prática ninguém coloca o problema essencial da evasão de impostos."

Talvez a princesa que se abrigou no Dubai pudesse dar, a esse respeito, um contributo importante.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de