Terra a Terra, Lisboa Capital Verde

Eleita capital verde da Europa, Lisboa partilha a distinção com o país, mostrando locais que tentam, todos os dias, serem mais verdes, mais ecológicos e mais sustentáveis. Concelho a concelho, cidade a cidade, vamos dar a conhecer as maravilhas das paisagens, do património, a gastronomia, as histórias e personagens de todos os cantos do país, numa emissão especial verde conduzida por Miguel Midões e com o apoio técnico de Joaquim Pedro e José Manuel Cabo.
Para ouvir na antena da TSF às terças-feira, depois das 15h, e em permanência em TSF.pt e em podcast.

Projetos participativos e eficiência energética garantem a Valongo o Green Leaf Award  

Fechamos um ciclo de 24 programas dedicados ao ambiente e ao património natural, em que mostrámos o que Portugal tem de melhor de Norte a Sul, de Este a Oeste, indo do Minho ao Algarve, do Oceano Atlântico às zonas raianas de fronteira com Espanha.

Começámos há precisamente um ano (outubro 2020) na Serra da Estrela, fechamos agora em Lisboa, ainda assim a falar de Valongo e de Torres Vedras, pois também estas cidades foram ou são, de alguma forma, capitais verdes: pequenas cidades distinguidas pela Comissão Europeia com o prémio Green Leaf. Primeiro aconteceu com Torres Vedras, em 2015, já Valongo está ainda fresquinho, pois o anúncio foi feito há poucas semanas e a distinção é para assinalar durante todo o ano de 2022. O nome de Valongo soou mais alto na Finlândia, em Lahti, capital verde europeia de 2021.

Os convidados do programa que pode ouvir, na íntegra, no arquivo áudio que aqui anexamos são José Manuel Ribeiro, presidente da câmara municipal de Valongo e também José Sá Fernandes, vereador do ambiente na câmara municipal de Lisboa entre 2007 e 2021, ele que foi também o mentor desta ideia de a TSF percorrer o país a mostrar o que de melhor e único temos em termos ambientais, de paisagem, de tradições e de cultura.

Comissão Europeia escolhe Valongo entre seis finalistas

Valongo é o município vencedor do European Green Leaf Award 2022, uma iniciativa da Comissão Europeia que reconhece o compromisso com melhores resultados ambientais e o que Valongo tem feito nos últimos anos. Para a CE, o município de Valongo foi o que mostrou ter evoluído mais em todas as doze áreas-chave avaliadas pelo júri, entre as quais se contam a energia, água, mobilidade, resíduos, qualidade do ar ou ruído.

Contudo, o principal diferencial deste concelho é o envolvimento dos cidadãos em processos participativos, os projetos municipais de eficiência energética, a implementação de hortas biológicas urbanas, o sistema de recolha de resíduos porta-a-porta e a criação das associações intermunicipais Parque das Serras do Porto e Corredor do Rio Leça foram alguns dos pontos tidos em consideração pelo júri para atribuir este importante galardão ao Município de Valongo.

O prémio financeiro no valor de 200.000€ será aplicado em iniciativas que contribuam para alcançar a sustentabilidade ambiental, garante o autarca. Uma distinção que acaba por ser uma forma de dar o exemplo de como os governos locais podem e devem estar envolvidos no desafio de salvar o Planeta Terra.

Valongo ganhou o European Green Leaf 2022, depois de ter estado num grupo de finalistas com os municípios de Bistrita (Roménia), Gava (Espanha), Elsinore (Dinamarca), Treviso (Itália) e Países Baixos (Winterswijk). Esta última juntou-se a Valongo para receber a mesma distinção, enquanto Tallin, na Estónia, foi eleita como Capital Verde Europeia 2023.

O Green Leaf é um prémio destinado aos municípios que tenham entre 20 mil a 100 mil habitantes (Valongo está neste limite) e pretende reconhecer o compromisso dos territórios na obtenção dos melhores resultados ambientais, sobretudo em áreas como o crescimento verde e a criação de emprego.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de