TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

A cozinha que é um marco de sabores algarvios

«De costas para o campo; de frente para o mar». A frase está escrita ao lado do baloiço que é a última atração do Hotel Rural Quinta do Marco, em pleno barrocal algarvio.

É um miradouro para os cabeços arredondados matizados de verde que descem até ao infinito azul do oceano; é um posto de vigia de léguas ao derredor; um farol de tranquilidade, longe das multidões espartilhadas nas praias.

Tão perto e tão longe do fervilhar veraneante da beira-mar, aquela unidade hoteleira de quatro estrelas, localizada a menos de uma dezena de quilómetros de Tavira, seguindo na direção de S. Brás de Alportel, permite desfrutar de um ambiente campestre em toda a essência. A sustentabilidade não é mera retórica no vasto espaço povoado de medronheiros, figueiras e alfarrobeiras; perfumado pelos odores a rosmaninho e alfazema e musicado pelo som prolongado das cigarras e ralos e pelo chilrear da passarada.

É um espaço enquadrado por vasto laranjal e pela horta biológica, onde são colhidos muitos dos produtos utilizados na Cozinha do Marco, o restaurante que é mais-valia do formoso complexo.

O espaço é desafogado, com decoração sóbria, muita luz natural e tem vista privilegiada para a paisagem circundante, com o mar em pano de fundo.

A ementa revela aposta convicta nos sabores e produtos regionais, traduzida nas especialidades algarvias, em meia dúzia de cataplanas e nas comidas feitas no tacho.

No entanto, ao jantar, há todos os dias um menu em que figura a degustação de azeite de Santa Catarina com vinagre balsâmico, abrindo caminho ao estaladiço de queijo de cabra, gratinado com maçã, mel e nozes com salada verde.

Nas opções seguintes, filete de cavala corada com açorda negra de berbigão ou a tradicional galinha cerejada com batata dourada, um prato da cozinha serrana algarvia.

Com outra dimensão - para duas pessoas - e mediante reserva prévia, o capítulo das especialidades algarvias é preenchido com as açordas de galinha com grão, perfumada com hortelã e de bacalhau com camarão.

Há outras opções, feitas no tacho: arroz de polvo à algarvia; massada de peixe, com duas variedades, hortelã da quinta, camarão e berbigão; arroz de lingueirão com coentros.

A tradicional cataplana, historicamente ligada à cozinha algarvia, é uma estrela da ementa.

A escolha recaiu na cataplana de peixes e mariscos, que fez jus à fama: a frescura e sabor das espécies piscícolas, as variedades marisqueiras -- camarão, berbigão, ameijoas, mexilhão -; a qualidade das batatas, bem cozidas; o molho apurado deliciaram o palato.

Uma cataplana que revelou aprimorada confeção e excelente textura de sabores, que justificaram aplauso e elogio ao desempenho da chef Sara Nunes, que vem consolidando um trabalho de muito bom nível.

Nas restantes opções, figuram as cataplanas de bivalves com tibornas de alho; de polvo; de raia com berbigão e coentros; de lombinho de porco em duas escolhas; com berbigão ou com camarão e amêijoas da Ria Formosa.

Para sobremesa, torta de laranja.

Carta de vinhos bem elaborada e abrangendo todas as regiões. Serviço muito simpático neste restaurante que é uma ode aos sentidos.

Cozinha do Marco, no Hotel Rural Quinta do Marco, entre Tavira e S. Brás de Alportel.

Localização: Sítio do Marco; Santa Catarina da Fonte do Bispo (Tavira).

Contacto : 281 971 500

GPS : 37.15349 N ; -7.75087 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de