TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

Dona Amélia com muitos e bons predicados

A Rota dos Ofícios Tradicionais de Paiva, reavivando a memória de artes e ofícios de outros tempos é hoje repositório de muitas atividades que marcaram o passado de Castelo de Paiva, um concelho bafejado pela natureza.

São muitos os encantos deste território, onde a atividade mineira no Pejão foi intensa, e cuja origem toponímica remonta ao ano de 883. Todavia, só em 1852 ganhou a designação atual.

Um dos produtos locais com justificada fama é o vinho verde tinto produzido na vizinha freguesia de S. Miguel de Bairros.

Debruçada sobre o rio Paiva, tem como ex-libris um dos solares mais bonitos da região: a Quinta da Fisga.

Construída em 1640, em estilo barroco, destaca-se pelo pórtico grandioso e pela fonte esplendorosa, enquadrados em tão magnífico conjunto arquitetónico.

Um pouco mais acima, onde a vista abarca soberba panorâmica, o restaurante Dona Amélia é ideal para saborear a gastronomia regional.

O percurso da vila até lá não é propriamente fácil. Convém estar atento e o mais aconselhável é confiar no GPS.

Uma vez chegados lá chegados, deparamos com uma construção tradicional em pedra, teto em madeira, uma varanda envidraçada onde o olhar se perde, contemplativo, na magnífica paisagem.

Ali, respira-se tradição. Desde a cozinha com forno a lenha à lista. O acolhimento é caloroso, simpático, atencioso, na linha do serviço.

A clientela, muito fiel, sabe ao que vai e, por isso, respeita as normas da casa: é melhor reservar do que chegar sem avisar, sujeitando-se à disponibilidade da oferta diária.

A lampreia, em arroz ou à bordalesa, é rainha por estes dias, assumindo o estatuto de especialidade da época.

Também mediante encomenda, é possível saborear cabrito ou vitela assada no forno a lenha; anho e um arroz de cabidela, o tradicional pica no chão, que ganhou fama.

Suculento e rico em boa matéria-prima, o cozido à lavrador é outra escolha acertada, a exemplo da posta. Carne de vitela muito tenra, plena de sabor, grelhada de modo competente.

A acompanhar, um esplendoroso arroz de forno, batata a murro e feijão-preto para delícia do palato, agradado com tão bons sabores.

O vinho verde tinto, servido na tradicional malga, fez jus à fama, harmonizando de modo perfeito.

Para concluir tão prazenteira refeição, mais uma especialidade local: pão de ló de Castelo de Paiva.

Carta de vinhos com boas opções.

Serviço muito simpático neste restaurante com uma culinária competente, à base de bons produtos.

Razões de sobra para visitar esta casa: Dona Amélia, em Castelo de Paiva.

Onde fica?

Localização: Bairros (Castelo de Paiva)

Contacto: 255 698 773

GPS : 41.04128 N ; -8.24287 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de