TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

Cozinha alentejana em herdade da raia

Nos arredores de Campo Maior, vila alentejana conhecida pela indústria do café, há uma adega com assinatura de um arquiteto português laureado com prémio Pritzker e um restaurante em ambiente campestre com uma cozinha liderada por uma chef muito experiente.

Na raia alentejana, território de cabeços recortados num horizonte que se perde, entre montados, vinhas e olivais, por terras da Estremadura espanhola, a herdade dos Adaens Novos, entre Campo Maior e Arronches, é uma clareira de sonhos aromáticos.

Ali, longe da água, há barcos para pernoitar e carruagens de comboio sem trepidação para embalar o sono, após um dia rico em experiências diversas: através dos caminhos da natureza; no centro de interpretação do mel e da biodiversidade ou na quinta pedagógica.

Uma jornada que pode ter como epílogo um mergulho na piscina biológica ou na convencional, refrescante antídoto para o habitual calor do Alentejo.

Um território onde a gastronomia é rica em sabores e pode ser apreciada no restaurante Cozinha do Mercado. Um espaço rústico-moderno, dividido por duas salas, ambas com farta luz natural e seis dezenas de lugares. O vinho é um elemento presente na decoração, bem conseguida, integrando parte da garrafeira.

Para ouvir:Cozinha alentejana em herdade da raia

À frente da cozinha está a experiente chef Ilda Vinagre, senhora de uma carreira meritória. Regressada de S. Paulo, no Brasil, abraçou este projeto, em que reinventa a cozinha tradicional, explorando com mestria os sabores típicos alentejanos.

A lista reflete essa orientação: nas entradas, a tábua de queijos e enchidos regionais, de boa qualidade, é um início prometedor.

Mas, há ovos mexidos com farinheira; polvo salteado com bacon; espargos com maionese do monte; pastéis de bacalhau.

Um trio de saladas é alternativa: de galinha do campo com ervas aromáticas; outra com cogumelos selvagens ou ainda de queijo de ovelha com azeite e orégãos.

As tradicionais sopas alentejanas não podiam faltar: de tomate com ovo escalfado ou de cação, uma das mais emblemáticas e que se apresentou em excelente nível. Supimpa! Com a inusitada adição de nozes fritas. Um toque inovador que fez a diferença, estabelecendo correta ligação com o aveludado caldo e os lombos do peixe, a exprimirem culinária de elevado nível.

Nos pratos de peixe, figuram duas propostas de bacalhau - dourado com saladinha da horta ou à Comendador - e polvo à camponesa.

Nas carnes, boa nota para o lombinho de porco preto com molho de café ou em alternativa, de mostarda.

Outras opções: febras do cachaço; costeletas de borrego: medalhões de vitela com molho de mostarda e carne do dia.

Na doçaria, várias opções: pudim de queijo fresco com noz e mel; biscuit de figos secos com molho de nozes, com a proposta sericaia com ameixa de Elvas e gelado de azeite a revelar-se ideal para colocar doce ponto final em agradável refeição, com formato especial.

A carta de vinhos é preenchida, em exclusivo, com as referências da Adega Mayor, cuja silhueta, branca e minimalista, se divisa ao longe, destacando-se na «paisagem bela e incólume».

Palavras desenhadas por Álvaro Siza Vieira, autor do projeto, para definir o cenário onde está integrado um restaurante que tem sabor a Alentejo: Cozinha do Mercado, na herdade dos Adaens Novos, em Campo Maior.

Onde fica:
Localização: Campo Maior
Telef.: 268 249 343

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de