TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

Tradição beirã em Fajão no espaço do juiz

Nos contrafortes da serra do Açor, Fajão teve juiz que deu nome a restaurante. O inquilino do espaço passou a ser O Pascoal; todavia, a cozinha tradicional beirã, à base de ingredientes regionais de qualidade, mantém-se como saboroso paradigma daquela atraente aldeia de xisto.

Fajão, num território de beleza única, entre o rio Ceira e altas penedias de quartzito, que trazem à lembrança castelos, foi sede de concelho até ao século XIX.

Nesta povoação, situada entre Arganil e Pampilhosa da Serra, ganhou fama, em tempos idos, um juiz, figura central de um território de fábulas e lendas, dados à estampa sob a forma de Contos de Fajão por Monsenhor Nunes Pereira.

Estórias, algumas deliciosas, contadas nos painéis de ardósia que embelezam a aldeia de xisto, que teve cadeia e forno comunitário, onde merece visita o museu com o nome daquele clérigo e foi criado o primeiro clube português de carrinhos de rolamentos.

A outras velocidades vão passar ali perto, na serra do Açor, os concorrentes do Rali de Portugal. É um regresso ansiado, mais de década e meia volvida a uma região onde se guardam memórias de edições fantásticas do rali. Recordadas num pequeno espaço, em Fajão, uma espécie de mini-museu do Rali de Portugal: fotos, um fato de competição de Carlos Sainz e e outras peças do equipamento do piloto espanhol, expostas numa vitrina, fazem parte de curioso espólio, preservado naquela localidade de uma região devastada pelo gigantesco incêndio de 2017.

Apesar da catástrofe, mantém um encanto muito particular e uma gastronomia que vale a pena saborear.

Em Fajão, o espaço ocupado, em tempos, pelo Juiz tem novo inquilino: O Pascoal é o nome atual do restaurante, com paredes em pedra, teto de madeira e forno. Tudo na melhor tradição local. Ambiente confortável. Mesas postas a rigor nesta casa com propostas que exprimem uma culinária simples, assente no saber de gerações que foram passando o testemunho, endereçando o receituário de avós para filhas e netas.

Para ouvir: Tradição beirã em Fajão no espaço do juiz

O bacalhau à Pascoal; a truta do rio grelhada; o cabritinho e a vitela assados no forno e acompanhados com batatas e legumes frescos e saborosos brilham na ementa, necessariamente pouco extensa.

Outras especialidades regionais - chanfana e maranho -- e javali podem ser opção.

Na doçaria, a tigelada e o doce de gila são altamente recomendáveis.

Garrafeira suficiente. Serviço muito simpático neste restaurante de bons sabores e com alma beirã. O Pascoal, em Fajão, Pampilhosa da Serra.

Onde fica:
Localização: Estrada Nacional,1020 - CCI - 5840, Brejos da Moita, 2860-329 Moita (Fajão, Pampilhosa da Serra)
Telef.: 235 751 219 ; 963 012 659

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de