TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

Maria do Carmo e a cozinha regional

A cidade de Vila Real, palco famoso do automobilismo de velocidade desde o alvorecer dos anos 30 do século passado, tem sabido manter o circuito como património e afirmar as corridas como cartaz de projeção internacional.

Na toponímia do burgo de além-Marão está consagrado o nome de Gaspar Sameiro, primeiro vencedor das célebres corridas de Vila Real, realizadas em 1931.

Irmão do famoso Vasco Sameiro, que ganhou no ano seguinte, alinhou ao volante de um Ford A. E, no final, parecia mais satisfeito por ter feito a corrida sem apanhar poeira do que propriamente em ter ganho. "Fechei as janelas do cabriolet e foi sempre a acelerar", referiu, então, Gaspar Sameiro.

É num dos troços do velho circuito, que ostenta o nome de um dos três irmãos Sameiro, que está situado o restaurante Maria do Carmo

É uma casa quase sexagenária, integrada numa residencial, e conhecida pela consistência da cozinha, fiel aos princípios do receituário tradicional, algo transmitido de geração para geração. As doses são generosas; o espaço é acolhedor e desafogado.

Na ementa, afirmam-se as pataniscas, morcela e alheiras mas entradas e destacam-se as especialidades da casa: bacalhau à Maria do Carmo, isto é, assado no forno e servido com farta cebolada; polvo grelhado com batata a murro.

Nas carnes, surgem com aquele estatuto, arroz de pato à moda antiga e joelho de porca assado no forno, que esteve à altura e justificou a preferência.

Há outras opções em termos de pratos de bacalhau, ambas tradicionais: à Narcisa e à Zé do Pipo, e de polvo: assado no forno com cebolada.

Na ementa do dia, referência para as marmotas de rabo na boca: peixe fresco e com fritura adequada; congro grelhado com molho verde; pescada grelhada à Maria do Carmo ou em filetes; lulas grelhadas à chefe e arroz de polvo.

No capítulo seguinte, a carne de vitela é soberana, destacando-se entre várias opções, posta assada e as tranches estufadas e acompanhadas com puré.

Há espetada mista à chefe e lombo de porco em vinha de alhos; por regra, aos fins-de-semana, as tradicionais tripas aos molhos; cabrito assado no forno e, mais sazonalmente, o cozido.

Nas sobremesas, destacam-se pudim de pão; toucinho do céu; creme queimado e o queijo Serra da Estrela.

Garrafeira razoável. Serviço solícito. Restaurante Maria do Carmo, em Vila Real.

Onde fica?

Localização. Abambres, Mateus (Vila Real)
Contacto: 259 322 407
GPS : 41.30489 N ; -7.72045 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de