TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

O arroz de sarrabulho do Manuel Padeiro

Um dos mais tradicionais e antigos restaurantes de Ponte de Lima, onde é servido o emblemático arroz de sarrabulho, é o Manuel Padeiro.

No centro de uma região de solares e casas brasonadas, de monumentos e recantos idílicos, de tradições seculares e de vinho floral e fresco - o verde produzido a partir da casta loureiro - Ponte de Lima é um destino gastronómico por excelência.

À mesa, a tradição da comida minhota não se perdeu.

O arroz de sarrabulho à moda de Ponte de Lima é especialidade local, promovida, defendida e valorizada com entusiasmo e dinamismo pela confraria, cujo papel tem sido meritório na preservação e continuidade daquele prato nas mesas dos restaurantes locais.

A cozinha familiar é a base desta tradição, garantida pela transmissão de conhecimento o suporte que assegura a continuidade de geração para geração.

O restaurante Manuel Padeiro, com porta aberta há seis décadas e localização privilegiada no centro da vila mais antiga de Portugal, tem hoje a D. Manuela Silva como líder.

Desde os oito anos de idade que começou a estar pela cozinha, aprendendo mais tarde com a mãe, que ainda por lá anda. Aos 87 anos, D. Esmeralda Sá Pires não passa sem mexer nos tachos e gosta de aparecer nas salas a receber a clientela.

Um sinal de vitalidade, em boa hora reconhecido pela confraria, que iniciou um ciclo de homenagens às cozinheiras limianas que têm sabido manter e passar o testemunho de tão rica e saborosa tradição culinária.

O arroz de sarrabulho é uma das especialidades daquele restaurante, com três salas de ambiente rústico, onde, na época, a lampreia - assada, à bordalesa e em arroz -, é outra atração.

O bacalhau, sempre presente na gastronomia minhota, é igualmente um ponto forte da casa, nomeadamente na versão que ostenta o nome da matriarca da família.

O bacalhau à Esmeralda, feito só por encomenda, vai ao forno a gratinar e leva um molho confecionado com tomate, cebola, alho, louro, salsa e mostarda. Frito em azeite de qualidade superior é ainda passado por ovo,

Ainda nos pratos de peixe, referência para o arroz de tamboril, particularmente apreciado pela clientela espanhola que demanda a ribeira Lima.

Nas carnes, destaque para o cabrito assado no forno; posta grelhada e costeletão.

No entanto, o rei da ementa é o arroz de sarrabulho. Chega à mesa ainda a fumegar, meio caldoso. Bem aberto, cozedura no ponto, particularmente saboroso.

Na travessa ao lado, acólitos de respeito: rojões à moda do Minho, muito tenros e suculentos; sangue de porco, fígado, belouras e tripa enfarinhada. Um conjunto muito agradável à vista e ao paladar, completado com batata alouradas.

Um festim para o palato, acompanhado de preferência com vinhão, o tradicional vinho verde tinto, ou um branco da casta loureiro.

Para sobremesa, o leite-creme queimado completa viagem aos sabores limianos no restaurante Manuel Padeiro. Em Ponte de Lima.

Onde fica:
Localização: Rua do Bonfim nº 20, 4990-105 Ponte de Lima
Telef.: 258 941 649

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados