TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

O pato da Tia Rosa

Há lugares e regiões que mantêm uma certa magia qualquer que seja a época do ano. O litoral alentejano é uma dessas parcelas, integrando o atraente território que se estende, a perder de vista, para lá de Tróia.

As praias de areia fina e branca, em contraste com as tonalidades azul ou esverdeada do oceano, convidam à evasão e a uns bons mergulhos, quando o tempo está de feição.

Na reta final da época balnear, a menor afluência às extensas praias bordejadas de pinhais e sobreiros, permite fruir do melhor modo este rincão alentejano.

Nos arredores de Melides e nas imediações do estabelecimento prisional de Pinheiro da Cruz, mais concretamente em Fontainhas do Mar, o restaurante Tia Rosa é, desde 1978, paragem quase obrigatória, tal a fama granjeada por uma especialidade da casa.

Em tempos, já lá vão quase seis décadas, o espaço, que se estende por várias salas, era uma taberna onde os petiscos de coelho e as enguias cozinhadas pela Tia Rosa, mãe do atual proprietário, eram o prato-forte da casa.

O restaurante tornou-se um clássico da região e ganhou notoriedade graças ao pato assado no forno. É a célebre especialidade da casa, que ganhou fama desde 1978, graças à qualidade da matéria-prima e à confeção.

A carne do marreco sofre uma cozedura inicial e depois, bem temperada com azeite, alho, coentros e cebola, vai ao forno durante meia hora a 40 minutos. Pelo meio, é adicionado vinho branco, com o objetivo de tornar a pele mais estaladiça. O resultado é excelente, originando todos os dias uma clientela fiel.

Gente famosa não falta, para além de muitos passantes, em tempo de pausa retemperadora.

Os arrozes de cabidela ou de miúdos, com a carne do pato desfiada, afirmam-se como um complemento, igualmente, saboroso.

Todavia, há outras possibilidades de escolha: a começar, pela canja de galinha do campo.

Como bom restaurante alentejano que é, na ementa surge o borrego assado ou à pastora e as muito apreciadas enguias.

Bacalhau assado no forno ou choco frito são alternativas seguras à proposta dominante.

Nas sobremesas, as tradicionais farófias justificam em absoluto a fama alcançada.

Boa carta de vinhos, destacando-se várias referências de qualidade.

Serviço simpático neste restaurante, famoso graças ao pato, assado no forno com mestria.

Tia Rosa, nos arredores de Melides.

Localização: Fontainhas do Mar, Melides (Grândola)

Contacto: 269 907 144

GPS: 38.18139 N ; -8.72880 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de