TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

O restaurante alentejano com designação de autoestrada

A outrora vila regalenga, hoje cidade de Montemor-o-Novo, está na confluência de importantes eixos rodoviários que, de algum modo, contribuíram para o encerramento, em 1989, do ramal ferroviário que estabelecia ligação, na Torre da Gadanha, à então denominada linha do Sul e Sueste.

A proximidade da autoestrada que liga Lisboa a Madrid, com duas saídas às portas daquela cidade alentejana, não resolveu o grave problema do intenso tráfego de pesados que atravessam o burgo alentejano. Todavia, facilita acesso a uma cidade cujo património monumental, testemunho de rico passado histórico, merece visita.

A6 é a designação daquela via rápida; mas, em Montemor-o-Novo é caminho seguro para uma refeição bem confecionada, à base de matérias-primas de qualidade.

Para encontrar o restaurante A Seis, é preciso ter em atenção o cruzamento junto à gare rodoviária com a avenida Gago Coutinho, que atravessa a cidade. É seguir na direção da igreja de Nossa Sr.ª da Visitação e do magnífico miradouro de onde se contempla magnífica panorâmica.

Frente ao complexo de ténis, no primeiro piso do edifício das piscinas municipais, o restaurante é um espaço moderno e funcional. Boa luz natural, decoração sóbria, em que sobressai a garrafeira.

A sala é acolhedora para saborear pratos em que a carne, com denominação de origem, tem marca de qualidade..

Antes da escolha de um prato mais substancial, e como estamos numa casa alentejana, as entradas são variadas: cogumelos com coentros, azeite e alho; pratinhos com fatias de paio ou de presunto; farinheira assada e queijinho fresco ou de ovelha, meio curado. Azeitonas e pão completam o ramalhete preliminar.

No capítulo piscícola, a oferta do dia, com exemplares marcados pela frescura, embora dependendo da oferta quotidiana, é sempre completada com o excelente bacalhau à Brás. A acompanhar, salada de alface, segada e bem temperada.

Açorda de marisco e outras versões do fiel amigo são alternativa.

Mais vasta é a oferta cárnica, com boa matéria-prima: tenra, suculenta e apetitosa enobrece a grelhada mista ou duas especialidades da casa: naco na pedra simples ou acompanhado com migas de favas.

Quanto a migas, são esplendorosas as de espargos bravos, um acompanhamento ideal para secretos ou plumas. A carne de porco alentejano, bem grelhada, a brilhar.

Combinação de grande sucesso é o chamado terra e mar, que reúne o melhor de dois mundos: carne grelhada saborosa, grelhada no ponto e marisco.

Para finalizar, a escolha da sobremesa recai, inevitavelmente, na doçaria tradicional alentejana: amêndoa, doce de ovos e gila (ou chila) são os ingredientes principais.

A carta de vinhos apresenta referências de muito bom nível, em particular de vários produtores locais.

Serviço muito simpático.

Como filho de peixe sabe nadar, Sérgio Barreiros conduz com mestria o A Seis. Um restaurante a visitar em Montemor-o-Novo.

Onde fica?

Localização: Montemor-o-Novo

Contacto : 266 887 358

GPS : 38.65107 N ; -8.21005 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de