TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

OH! Vargas: vale a pena

A Portela das Padeiras, nos arredores da velha Scalibis, a Santarém dos dias de hoje, cidade capital do gótico português, com as suas belas igrejas, volta a estar na rota gastronómica do território ribatejano.

É ali, na Nacional 3, de acesso fácil a partir das portagens da A1, que está situado o restaurante Oh! Vargas. Fechado durante algum tempo, para profundas obras de remodelação, reabriu. Moderno e acolhedor, com a cozinha à vista, várias salas e uma esplanada vasta e muito agradável.

A sala principal com pé direito alto, com chão e mesas em madeira e traves no teto; uma parede envidraçada é preenchida com a enorme garrafeira. Decoração bem conseguida; muita luz natural; ambiente tranquilo.

A cozinha tradicional é a renovada aposta da casa, com pergaminhos neste domínio, agora com a nova geração ao leme, cruzando a memória do passado com os laivos da contemporaneidade.

As carnes maturadas na grelha estão em foco, mas as opções são muito diversificadas.

Nas entradas, há rins com ovos mexidos, chouriço e cogumelos; carabineiros ao alho; lula com tinta; ovos de tomatada, tártaro de vazia maturada; cogumelos de coentrada.

Entre os pratos sugeridos, figuram os arrozes - carolino de azeitona com queijo S. Jorge e carolino de línguas e bochecha de bacalhau; açorda de carabineiro; tarte de perdiz; feijoada de cogumelos.

Partilhar também, é um verbo conjugado neste restaurante: seleção porco ibérico ou de carnes diversas; paleta de borrego; bacalhau reserva 12 meses assado,

Para começo de função, saboreámos um croquete de novilho e um cachorrinho de Txistorra, salsinha basca grelhada com queijo flamengo, coberta com molho de manteiga.

Em seguida, filete de peixe-galo, muito fresco e a revelar exemplar trabalho culinário, com molho tártaro e arroz de tomate, bem aberto e saboroso.

Pela frescura e boa acidez, o Falua Rosé/Duas Castas, um vinho da Região Tejo, casou na perfeição.

O ato seguinte teve como protagonista uma costeleta de vitela.

Carne plena de sabor, muito macia. Para acompanhar, o Cabernet Sauvignon da Falua, sem data e sem contacto com a madeira. Um tinto bem estruturado, complexo a casar bem com este prato.

Para concluir em apoteose, há escolhas diversas: éclair de batata doce; farófias; arroz doce, coberto com creme de pastel de nata.

Nos pratos principais, lombinho de porco preto com açorda de presunto e espargos

A carta de vinhos, de grande nível, apresenta meio milhar de referências. Serviço exemplar: atento, simpático e profissional.

Com uma cozinha de qualidade, Oh! Vargas, não é preciso pedir mais.

Localização: Portela das Padeiras (Santarém)

Contacto : 910 260 743

GPS : 39.26465 N ; -8.69608 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de