TSF à Mesa

Portugal fora, as fronteiras entre regiões são traçadas pelas paisagens e pela mesa. Das cidades às serras ou na imensidão das planícies, da melhor tradição portuguesa ao vanguardismo mais ousado. António Catarino sugere um país gastronómico que vale a pena apreciar.

Requinte palaciano em Vidago

O rei D. Carlos I deu o mote, traçou as linhas mestras do ambicioso projeto, desenhado para figurar entre os melhores da Europa, mas a família real não chegou a usufruir do tão desejado luxuoso hotel: o Vidago Palace foi inaugurado - ironia da História - um dia após a proclamação da República, em 1910.

Um século volvido sobre a abertura, entrou em obras por iniciativa do Super Bock Group, proprietário do valioso conjunto. O restauro, criterioso e paciente foi longo; teve o mérito de não beliscar a identidade do hotel e a ousadia de acrescentar património arquitetónico, com assinatura de Siza Vieira.

O Vigado Palace Hotel manteve uma aura de requinte, bem-estar e tranquilidade.

A gastronomia é parte indissociável de um vasto conjunto de atributos. Entrar no faustoso Salão Nobre é regressar à Belle Époque, imaginando o ambiente de glamour dos bailes de gala, das celebrações faustosas.

Hoje, com outros sabores, preparados desde 2017 de acordo com as diretrizes do estrelado chef consultor Vítor Matos.

Transmontano de gema, elaborou uma lista assente na tradição e nas novas tendências, recorrendo a produtos frescos da região.

O azeite para provar é um bom exemplo -- Rosmaninho de Valpaços, da vizinha Quinta de Arcossó e do Poldrado - abrem caminho aos cinco momentos do menu de degustação intitulado "Tradição-Inovação".

Saboroso início com a habitual "saudação do chef" -- trufa de alheira coberta com tinta de choco e wasabi.

Em seguida, queijo de cabra e presunto, compota de tomate; pera, gengibre e endívias, acompanhado com Soalheiro Alvarinho 2020. A frescura e boa acidez do vinho casaram na perfeição com uma entrada bem elaborada.

A continuidade foi assegurada pelo pregado com arroz de abóbora - particularmente saboroso -- creme de citronela e salicórnia. A esmagada de batata completou este prato, muito apreciado pela textura de sabores.

Mais substancial, a carne de porco bísaro - tenra e muito saborosa - com pimentos, cebola, presunto e batata, afirmou-se como uma ode à tradição.

Para limpar o palato, cremoso de maracujá com iogurte artesanal e azeite aromatizado com baunilha. O sabor mais completo, repleto de frescura e muito agradável, consegue-se misturando bem todo os ingredientes.

Para concluir, banana da Madeira - uma engenhosa criação a imitar o fruto real --, chocolate e caramelo salgado com amendoim agridoce.

Outra opção é o menu "Nobres Cumplicidades", com sete momentos, ou, em alternativa a lista.

O capítulo de pratos tradicionais apresenta arroz de peixes e camarão no tacho com pimentos e coentros (para duas pessoas) e alcatra de vitela do Barroso.

Noutro registo, robalo e carabineiro com xarém ou bacalhau e gamba rosa, com açorda, ovo e coentros.

Nas opções de carne, novilho maturado e foie gras; outra escolha: borrego e cenouras.

Excelente carta de vinhos. Serviço em sintonia com a excelência, a todos os níveis, do Vidago Palace Hotel.

Localização: Vidago (Chaves)

Contacto : 276 990 901

GPS : 41.63307 N ; -7.57574 W

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de