TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa.
De segunda a sexta, às 08h40, com repetição às 16h40. Edição alargada à terça-feira, às 18h45.

Aos olhos de uma criança, uma caixa pode transformar-se num palácio

Brincar é uma linguagem universal e o Instituto de Apoio à Criança defende que os miúdos devem tempo para o fazer.

O Instituto de Apoio à Criança (IAC) está preocupado com a falta de tempo para as crianças brincarem livremente.

A psicóloga Melani Tavares constata que as crianças estão formatadas para as atividades extracurriculares e que o tempo para brincar não está garantido.

"Queremos nelas [as crianças] um brincar livre. Um brincar que lhes permita desenvolver a imaginação", defende a psicóloga que acredita que brincar é uma linguagem universal.

"Na praia, por exemplo, as crianças de diferentes nacionalidades entendem-se a brincar", afirma Melani Pereira.

Em tempo de pandemia, a casa também deve ser um lugar de brincadeiras, "deixem-nas fazer de uma caixa, um palácio".

Ouça aqui este "TSF Pais e Filhos", um programa de Rita Costa, com sonorização de Miguel Silva

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de