TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa e sonoplastia de Miguel Silva.
De segunda a sexta, às 08h40 e 16h40

O medo de falar em público pode ser combatido desde a infância

Uma criança tímida, que não gosta muito de aparecer, pode ganhar à-vontade se desde cedo se for convidada a dar opiniões e a participar das discussões.

"Há muitos adultos que não têm problemas em falar em público e não é porque não tenham a capacidade biológica de sentir medo, é porque desde crianças foram habituados a falar em público, a contar as opiniões deles, a falarem ao jantar e a falarem com os adultos de igual para igual, no sentido de serem ouvidos e de poderem dar opiniões", explica a psicóloga Ana Moniz. É por isso que as famílias devem promover esse à-vontade.

Mas na promoção de competências, as escolas também têm um papel a desempenhar. É lá que as crianças passam boa parte do tempo e que ganham competências para o futuro. "As escolas podem pôr as crianças a expor trabalhos e a debater ideias, em vez de pô-las só a ouvir o professor", sublinha Ana Moniz, assegurando que o treino ajuda a contornar o medo. "Não é que o medo não esteja lá na origem, mas ele já não chega a afetar porque já não se olha para a situação como assustadora."

A psicóloga não tem dúvidas de que, em casa e na escola, o papel dos pais e dos professores pode ser determinante para as crianças saberem lidar com o medo de falar em público quando crescerem.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de