TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa.
De segunda a sexta, às 08h40, com repetição às 16h40. Edição alargada à terça-feira, às 18h45.

Os desafios do regresso à escola ainda em pandemia

Da manutenção dos cuidados de combate à pandemia à recuperação das aprendizagens, a psicoterapeuta Mónica Pires elenca os desafios no regresso à escola depois das férias grandes.

Depois de um ano e meio cheio de percalços por causa da pandemia, as escolas preparam-se para abrir as portas para mais um ano letivo e a psicoterapeuta Mónica Pires reconhece que são grandes os desafios. "Foi um ano e meio que deixou as suas marcas, não só a nível, psicológico e social, mas também em termos das aprendizagens básicas" e a manutenção dos cuidados para evitar a propagação do vírus da Covid-19 e a recuperação das aprendizagens apresentam-se como dois dos desafios.

"A preocupação agora será, por um lado, retomar o que ficou para trás e, ao mesmo tempo, aprender a viver com estas novas alterações de comportamento porque é muito fácil haver aqui um esquecimento das medidas de cuidado e distanciamento social quando estamos todos juntos", afirma Mónica Pires.

Para a psicoterapeuta, aprender a viver com as regras sanitárias impostas pela pandemia no dia-a-dia e não de forma excecional é um desafio. Outro é recuperar conteúdos escolares que ficaram menos consolidados. E outro ainda, é retomar todas as oportunidades sociais que a escola oferece e às quais muitas crianças ficaram vedadas ao longo do último ano e meio. "Muitas crianças ficaram num ambiente muito restritivo e menos estimulante a nível social e até cognitivo."

Para a psicoterapeuta é importante que os adultos ajudem as crianças a estarem com os outros de forma menos ansiosa.

Aos desafios que serão transversais, Mónica Pires acrescenta os desafios que se apresentam àqueles que lidaram de perto com a doença ou até com a perda. "Nesses casos é sempre bom procurar ajuda especializada, nomeadamente psicológica ou psicoterapeuta", recomenda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de