TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa.
De segunda a sexta, às 08h40, com repetição às 16h40. Edição alargada à terça-feira, às 18h45.

Os erros que os pais (às vezes) cometem quando nasce um irmão

Quando nasce um irmão é sempre um desafio, mas às vezes são os pais que ampliam esse desafio e sem querer cometem erros. É o alerta de Carolina Vale Quaresma, coach familiar especialista em comportamento de bebés e crianças.

Muitas vezes o erro está no discurso. Carolina Vale Quaresma dá um exemplo: "quando ainda na fase da gravidez a mãe diz: anda cá Pedro sentir o pontapé do mano". Para uma criança pequena, explica Carolina, um pontapé é um pontapé e ninguém dá um pontapé a quem gosta.

Mas há outros exemplos como: "a mãe não te pode pegar por causa do mano". Este é um pequeno exemplo do que a falta de rigor na explicação pode provocar na leitura da criança. Para não dar espaço a interpretações erradas, Carolina Vale Quaresma defende que é preciso explicar a verdadeira razão pela qual a mãe grávida não pode pegar no filho ao colo. É simples: "A mãe não te pode pegar ao colo porque agora não pode pegar em pesos e tu já és pesado".

Outro erro frequente, conta a coach parental é quando o bebé nasce e começam as comparações."Ah! Ele não dormia nada bem e este dorme tão bem, ou ele comia tão bem e este agora não come nada." Carolina Vale Quaresma acredita que estas comparações geram mais competitividade e uma relação muito mais difícil entre irmãos por isso recomenda "nada de comparações e muito cuidado com o discurso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de