TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa.
De segunda a sexta, às 08h40, com repetição às 16h40. Edição alargada à terça-feira, às 18h45.

Os perigos do excesso de peso nas crianças

A obesidade em idade pediátrica potencia o desenvolvimento precoce de doenças e a probabilidade de uma criança adquirir problemas de saúde relacionados com o excesso de peso na idade adulta aumenta à medida que a criança cresce com acumulação de gordura.

O alerta é de Sandra Martins, especialista em saúde e condição física: "Quando olhamos para os números da obesidade pediátrica em Portugal e, de acordo com informações mais recentes, temos cerca de 20 a 23% de excesso de peso nos rapazes e nas raparigas e de aproximadamente 10 a 12% de obesidade." Números que, de acordo com a especialista em saúde e condição física da Faculdade de Ciências da Saúde e do Desporto da Universidade Europeia devem servir de alerta.

Uma criança com excesso de peso ou obesidade pode desenvolver, de forma precoce, doenças que até aqui apareciam a partir do 50 anos. "Temos valores de hipertensão e pré-diabetes a acontecer em idades ainda muito jovens", revela Sandra Martins que avisa que à medida que uma criança cresce com excesso de peso, aumentam as probabilidades de desenvolver problemas de saúde como a hipertensão, a diabetes ou a obesidade na idade adulta.

"Crianças até aos seis anos de idade que tenham obesidade têm aproximadamente 40% de probabilidades de virem a ser adultos com obesidade, se isto acontecer até à entrada na adolescência a probabilidade se tornarem adultos com obesidade aumenta para aproximadamente 50% e adolescentes com obesidade, sobretudo na parte final da adolescência, a probabilidade de se manterem com obesidade na idade adulta é de 80%". Daí a necessidade de atacar cedo o problema, defende Sandra Martins.

A especialista em saúde e condição física sublinha que prevenir é essencial e isso passa por apostar numa alimentação saudável e no exercício físico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de