TSF Pais e Filhos

Como a intuição não chega e eles não nascem com livro de instruções, a TSF propõe um programa para partilhar ideias, conselhos de quem sabe (desde os conselhos técnicos de pediatras e psicólogos, aos conselhos de pais), propostas de lazer, de brincadeiras, de passeios e reportagem. Sem nunca deixar de responder às dúvidas dos pais, vamos também ouvir os filhos. Com coordenação de Rita Costa.
De segunda a sexta, às 08h40, com repetição às 16h40. Edição alargada à terça-feira, às 18h45.

Pânico devido à Covid-19? Estes são os sinais manifestados pelas crianças

Já há crianças em pânico por causa do novo coronavírus. Como se manifesta? A psicóloga Clementina Almeida revela as reações que são de esperar e o que é que os pais podem fazer para tranquilizá-las.

As crianças reagem aos medos de diversas formas, mas há padrões de comportamento. A psicóloga Clementina Almeida afirma que é de esperar algumas manifestações de pânico. "Podem ficar mais agarradas, mais coladas, podem desenvolver medos que não tinham e podem começar a despertar durante a noite", revela. Por isso, não estranhe manifestações de carência, medo e agressividade.

"Algo que as pode abalar é pensarem que os pais podem morrer e, às vezes, manifestam isso da forma mais estranha possível, que é começarem a fazer alguns disparates e a tentar perceber como é que nós reagiríamos perante esses disparates, se as abandonaríamos", aponta a psicóloga.

A psicóloga Clementina Almeida acredita que é possível atuar preventivamente para evitar que o pânico se instale nos mais pequenos. "É preciso ajudar as crianças a não entrarem em pânico como alguns meninos já aí andam".

O primeiro passo é perceber o que é que a criança sabe acerca do vírus, isso vai ajudar a corrigir algumas informações que estão incorretas, depois é importante transmitir-lhe o que precisa fazer para se proteger a ela e aos outros como lavar as mãos e tossir ou espirrar para o braço.

Mas há, na opinião da psicóloga, outras mensagens que devem ser passadas às crianças: "transmitir-lhes que, se todos estivermos fortes e saudáveis, vamos resistir muito bem a este vírus e vai passar como se fosse uma constipação, porque todas as pessoas que estão capazes em termos da sua imunidade conseguem resistir e recuperar facilmente" e lembrar que "existem imensas pessoas, cientistas, professores e médicos que estão a tentar ajudar".

"As crianças à nossa volta, especialmente os mais pequenos, são esponjas, absorvem tudo e absorvem muito mais as pistas que nós lhes damos não dizendo nada, mostrando só a nossa ansiedade e o nosso desconforto", lembra psicóloga, sublinhando que a calma deve partir dos pais.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de