Um dia de cada vez

O que é preciso é viver Um Dia de Cada Vez! O que é preciso é dizer Um Dia de Cada Vez. A jornalista Teresa Dias Mendes abre a janela da rádio e interroga a dura prova da passagem dos dias: os receios, os novos desafios, o modo como se resiste a um isolamento exigente.
Para ouvir de segunda a quinta-feira, depois das 19h00 e em TSF.PT

Porque conversar é caminhar com palavras

Um fado improvável

O violino é um companheiro de viagem. No topo duma montanha, nas ondas da Nazaré ou na bagagem das férias de família. Desta vez, Nuno Santos, vai pendurar o estojo às costas, e pedalar pelo país. Uma Volta a Portugal ao som dum fado improvável.

A data de partida está prevista para o final de Maio, assim que os planos de desconfinamento permitam circular com segurança. Uma bicicleta, uma tenda, o violino, e pernas para que vos quero.

Sem etapas de contra-relógio, nem metas para cortar, Nuno Santos, o músico da aldeia de Vestiária, no concelho de Alcobaça, pedala mais um desafio, desta vez, a duas rodas. O plano é tocar uma música em cada sítio de pernoita. 12 temas, 12 paragens. A banda sonora duma prova a que chamou "Um Fado Improvável". É o segundo álbum do músico conhecido por surfar as ondas da Nazaré e escalar as mais altas montanhas do mundo, com o seu violino. A pandemia impediu a apresentação do trabalho. A quarentena não calou o violino. E este é só mais um desafio na vida de Nuno Santos.

Conciliar a paixão pelo desporto e pela música, é com esta pauta que tem desafiado as cordas e as emoções nos últimos anos. Um violino nos locais mais improváveis, é este o lema que dá sentido aos dias do músico. Seja o cume do Monte Cotapaxi no Equador, ou o topo do Monte Branco, ou as ondas gigantes da Nazaré, Nuno Santos gere o esforço e abraça o violino. Este Verão já tinha marcado uma expedição ao Paquistão, que teve de cancelar. E agora, com o tempo que lhe deu tempo para pensar, afinou novos projectos e apresenta o novo trabalho on the road, " um tipo com um estojo e com um violino às costas" a pedalar pelas bermas do país. A primeira paragem será em Mira, depois Porto, Chaves, a nacional 2, sempre a pedalar, com a distância de segurança que permita apresentar o novo álbum e dar umas notas de alento a quem o queira ouvir.

Carlos Paredes, Amália Rodrigues, Madredeus, Dulce Pontes, Quarteto 1111, Moonspell... estes são alguns dos artistas que Nuno Santos visita no novo trabalho. Versões adaptadas para o violino e para a linguagem do fado. Retomando ao violino, os cancioneiros do fado de Lisboa e Coimbra. No álbum faz-se acompanhar por João Maneta, na percussão, Carlos Menezes, no baixo e contrabaixo, e Tiago Ferreira, ao piano. Na rádio ele toca à capela, para o microfone do computador, depois de uma breve afinação do instrumento. Um arco que desafia as cordas de um fado improvável, que é também o fado destes tempos que vivemos.

Um dia de cada vez é um programa de Teresa Dias Mendes. Pode ser ouvido na íntegra, de segunda a quinta, depois das 19h00, na antena da TSF e em TSF.PT - Um dia de cada vez

* Nota do Editor: a autora não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de