Uma questão de ADN

Podem ser irmãos, avós e netos, pais e filhos, companheiros, marido e mulher... São pessoas da mesma família que se juntam para uma conversa em que se fala de tudo. São percursos de vida e testemunhos que atravessam diferentes gerações. O que os une para lá do apelido, o que os separa para lá da diferença de idades.
Quarta-feira, depois das 13h00. Repete ao domingo, após as 14h00. Com Teresa Dias Mendes

A Dádiva dos David's

A vida e a obra de DAVID MOURÃO FERREIRA, não cabem em 40 minutos de rádio, mas o tempo sopra de feição. No dia em que passam 25 anos sobre a morte do grande poeta sedutor, filho e neto primogénitos, passeiam as memórias duma vida encantada pelo ofício de "escreviver". O contador de estórias e da História, o escritor que gostava de livros, o homem que amava as mulheres.

Era um avô babado, sempre que nascia um neto, queria ser o primeiro a visitá-lo. David Castaño, o primogênito, guarda duas cartas, que só depois da morte do avô, lhe chegaram às mãos. Duas folhas de papel, em letra miúda e desenhada, nas asas de um avião. As cartas são poemas de amor de um avô babado, que escutamos em leitura inédita (uma delas) , mesmo tropeçando na caligrafia algo sumida pelo tempo, e por instantes, indecifrável.

Na vida tropeçamos, e sabe melhor assim. Com risos e com silêncios, com hesitações e com saudades.

David Castaño é investigador, licenciado em História, por influência do avô. Mas o curso só se revela um caminho, após a morte de David- Mourão Ferreira:

"O meu avô morreu quando eu estava no secundário, na área de economia várias vezes mostrou desgosto por nenhum dos netos mais velhos seguir esta área, mas havia o peso. Em cada sítio, em cada rua, em cada viagem, ele sabia tudo, era um profundo conhecedor da História, eu não me atrevia ".

Depois havia a dúvida " O que é que se faz com um curso de História? "

Tem vingado na área da investigação, com livros publicados, entre os quais "EANES E A POLÍTICA, MÁRIO SOARES E A REVOLUÇÃO, PORTUGAL E O ATLÂNTICO", entre outros, " mas não sou um escritor, nada disso, é uma forma de seguir os ensinamentos dele, as sementes que ele me deixou".

David Ferreira, o "senhor Valentim de Carvalho ", é hoje um homem da rádio. A Contar, o programa diário que passa na Antena 1 é o seu lugar da palavra.

Também ele nos conta histórias, com música e com letra de autor.

Também ele andou pela História, curso que não terminou por causa de um desgosto de amor, que acabou por se curar a vender discos ao balcão.

Esta é uma estória já conhecida, outras são as belas imagens que partilha, do seu pai. Uma noite inesquecível, aos 15 anos, a arrumar a biblioteca , numa mudança de casa, os jantares de Natal, a paixão por ensinar, ou a gravação do último disco de poemas : " uma despedida de luxo". É um monumento de palavras, o que nos dá e nos conta. Das mulheres às andorinhas, da política ao fado, das superstições à religião, do fascínio por Itália a muitas outras viagens.

"O meu pai era um caso extremo de escreviver , não se pode imaginar o meu pai longe dos livros, era mesmo uma forma de respirar." 25 anos depois da morte " ah, foi ontem", exclamam filho e neto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de