Uma questão de ADN

Podem ser irmãos, avós e netos, pais e filhos, companheiros, marido e mulher... São pessoas da mesma família que se juntam para uma conversa em que se fala de tudo. São percursos de vida e testemunhos que atravessam diferentes gerações. O que os une para lá do apelido, o que os separa para lá da diferença de idades.
Quarta-feira, depois das 13h00. Repete ao domingo, após as 14h00. Com Teresa Dias Mendes

A "normopatia" é uma coisa muito triste

Médica psiquiatra, mulher de causas, pragmática, ou "polarizante", como descreve a filha, Rita Cavagliá. A palavra normal faz comichões a Ana Matos Pires, a mulher que ergueu o serviço de psiquiatria em Beja e que tem hoje a missão de verificar a aplicação dos fundos do PRR para a saúde mental: "é agora ou nunca", que o Plano Nacional pode sair do papel para a vida das pessoas, acredita Ana Matos Pires, a médica que podia ter sido jornalista.

A conversa entre mãe e filha foi gravada numa janela da agitada agenda de Ana Matos Pires, absorvida pelos muitos compromissos da médica psiquiatra. Acertámos para o sábado que antecedeu a votação do Orçamento do Estado, e é por isso que não há referência ao cenário das eleições antecipadas, e nem ao efeito que tal possa ter na aplicação dos dinheiros da "bazuca" destinados à Saúde Mental.

A mulher que se assume como independente de esquerda teria muito para dizer sobre as posições assumidas pelo Bloco e pelo PCP, no debate do OE, e que culminaram no chumbo, que leva agora o país para eleições antecipadas.

Desde logo, é certo que Ana Matos Pires não fará greve caso a paralisação marcada para o mês de Novembro não seja suspensa, a exemplo de outras greves entretanto desmarcadas.

Esclarecido o contexto da gravação, escutamos mãe e filha, duas PSIS, psiquiatra e psicóloga, no embalo terno duma admiração mútua e respeito maior. "Todos nós temos alguma loucura", consentem as duas, partindo do provérbio português que nos diz que de médicos e de loucos todos temos um pouco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de