Uma questão de ADN

Podem ser irmãos, avós e netos, pais e filhos, companheiros, marido e mulher... São pessoas da mesma família que se juntam para uma conversa em que se fala de tudo. São percursos de vida e testemunhos que atravessam diferentes gerações. O que os une para lá do apelido, o que os separa para lá da diferença de idades.
Quarta-feira, depois das 13h00. Repete ao domingo, após as 14h00. Com Teresa Dias Mendes

Sara e Ana Pina, duas irmãs " por outras palavras"

As duas filhas do escritor e jornalista Manuel Pina encontram-se à distância. Sara em Lisboa e Ana no Porto, onde cada uma vive. Estão à janela da rádio, escutando o vento das palavras que nos traz aqui. A biografia de Manuel António Pina. Ou como o próprio diria : "Para quê tudo isto?"

"Não podemos esquecer a poderosa influência das duas filhas, Sara e Ana, no espantoso mundo de Pina e da literatura infantil", escreve a páginas tantas o amigo e biógrafo Álvaro Magalhães. É nesse mundo "de pernas para o ar" que procuramos entrar, levados por Sara e Ana Pina, já não as personagens dos livros do pai, mas as duas mulheres que cresceram a pensar diferente, com "o bom e o mau", que pensar diferente pode ser.

Atravessamos memórias das longas noites passadas no JN, até o jornal fechar, percebemos como a leitura e a escrita são fundamentais para as duas, viajamos com as palavras de Sara e de Ana, por entre os sete ofícios de Manuel António Pina, os seus crónicos atrasos, e as histórias que surgiam de tudo e do nada. A realidade e a ficção tocam-se e moldam o percurso de ambas.

A mais velha Sara Pina, hoje dedicada à vida académica, mais serena, mais integrada. A mais nova Ana Pina, menos conformada, mais explosiva.

Às vezes, é o mundo que nos vira de pernas para o ar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de