Verdes Hábitos

Os hábitos também se mudam. No combate ao estado de emergência climática, todas as semanas damos a conhecer novas ideias para mudar velhas rotinas. Com Sara Beatriz Monteiro e Inês André de Figueiredo.
Para ouvir todas as sextas-feiras, às 18h40.

As fraldas reutilizáveis são um bicho-de-sete-cabeças? "É mais simples do que se pensa"

Serão as fraldas de pano uma coisa do passado ou está na altura de voltar aos hábitos antigos? A facilitadora de parentalidade consciente Mafalda Mello explica tudo sobre esta alternativa em entrevista ao Verdes Hábitos.

Fraldas, fraldas e mais fraldas. Quem navegar pela página de Instagram da "eco mommy" Mafalda Mello é isso que vai encontrar: imagens, dicas e informações sobre fraldas reutilizáveis. A jornada pela sustentabilidade desta tradutora intérprete começou cedo - com hábitos simples como fechar as torneiras ou ter atenção às descargas do autoclismo que adquiriu em criança - e ganhou força há dois anos quando se tornou mãe.

Em entrevista ao programa da TSF "Verdes Hábitos", Mafalda Mello explica que, na sua perspetiva, ser uma eco mommy (termo que usa nas sua comunidade online) é "estar alerta para opções mais sustentáveis na parentalidade", fazendo "escolhas que vão mais em linha com a defesa do ambiente não só no que diz respeito à criança, mas também no que diz respeito a nós e a toda a gente que nos rodeia".

Quando soube que estava grávida, não correu a comprar roupa, mobília e produtos específicos para o efeito: "Comprei calças, porque as minhas não cabiam na barriga, mas o resto foi reutilizado e usei roupa de amigas". Mas as alternativas sustentáveis não ficaram por aqui, uma vez que optou "por amamentar em exclusivo, o que reduz imenso a pegada carbónica do bebé, porque não há biberões de plástico, não gastamos tanta água, não compramos tantos produtos".

Além das fraldas, as toalhitas que usa no bebé de 2 anos são também reutilizáveis e a maior parte da roupa da criança é "de marcas que têm grandes cuidados ambientais e de responsabilidade social" ou são peças que pertenciam a primos e amigos.

A facilitadora de parentalidade consciente esclarece que o quarto do bebé é semelhante ao de todos os outros, "com muitas coisas e muita confusão", mas que os brinquedos são, sobretudo, de madeira ou de materiais duráveis, sem plásticos de utilização única. Os produtos usados na pele do bebé são também "biológicos, certificados, com uma pegada ecológica menor".

Fraldas reutilizáveis: "Se achasse que era muito difícil, não me ia pôr a lavar fraldas"

Apesar de o filho só ter dois anos, as fraldas reutilizáveis não são uma realidade nova para Mafalda Mello, uma vez que os primos do bebé já as tinham usado: "As primeiras que o meu filho usou já tinham passado por dois rabinhos... elas duram muito tempo."

Com a experiência, a eco mommy percebeu que podia ajudar outros pais e criou uma página de Instagram para tirar todas as dúvidas sobre esta opção sustentável e garante que é tudo mais fácil do que parece.

"O facto de ter de lavar as fraldas é um bicho-de-sete-cabeças na cabeça de muitos pais, mas é muito mais simples do que aquilo que se pensa. Isso é das coisas que eu transmito nos meus workshops: é simples. Eu não quero trabalho extra para mim. Se achasse que era muito difícil, não me ia pôr a lavar fraldas", sustenta.

Além disso, Mafalda Mello lembra que o impacto ambiental das fraldas de pano é menor do que o das descartáveis, apesar de o investimento inicial ser maior, tendo em conta que "um bebé vai utilizar cerca de sete mil fraldas descartáveis do nascimento até ao desfralde, mas um bebé que utilize fraldas reutilizáveis pode fazer a festa com 30".

A tradutora intérprete esclarece, no entanto, que "não quer dizer que não haja nenhum impacto, porque elas também são produzidas, tal como as outras, mas o valor é irrisório comparado com uma descartável", sobretudo porque a durabilidade das fraldas reutilizáveis permite que sejam compradas em segunda mão ainda em bom estado, poupando recursos ao planeta e à carteira.

Na hora de escolher a roupa para o bebé, no caso das reutilizáveis, é importante apenas ter em conta que "os rabinhos de pano são maiores", logo as peças têm de ser "um tamanho acima".

OUÇA AQUI TODOS OS EPISÓDIOS DO VERDES HÁBITOS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de