Verdes Hábitos

Os hábitos também se mudam. No combate ao estado de emergência climática, todas as semanas damos a conhecer novas ideias para mudar velhas rotinas. Com Sara Beatriz Monteiro e Inês André de Figueiredo.
Para ouvir todas as sextas-feiras, às 18h40.

Cascas e ramas para o lixo? Nesta cozinha todas as partes dos alimentos são nobres

A autora do blogue "Nem acredito que é saudável" abriu a porta de casa ao "Verdes Hábitos" para mostrar como todas as partes dos alimentos podem ser aproveitadas.

Das cascas de cebola aos talos dos brócolos, na cozinha de Sara Oliveira todas as partes dos alimentos são aproveitadas. A autora do blogue "Nem acredito que é saudável" acredita que reduzir o desperdício na cozinha é mais fácil do que se pensa: basta ser atento e criativo.

Para Sara Oliveira, que acaba de lançar o livro "Saudável e sem desperdício", o primeiro passo para produzir menos lixo na cozinha é "olhar para o nosso lixo e perceber o que é que deitamos fora". A autora explica ao programa da TSF "Verdes Hábitos que "se fizermos isso vamos dar-nos conta de que deitamos fora muita comida."

"Temos de começar por aprender a não desperdiçar aquilo que temos e aproveitar tudo ao máximo e isso implica também as partes menos nobres dos alimentos como os talos, as cascas e as ramas", sustenta.

Na casa de Sara Oliveira, as cascas de limão são desidratadas e usadas para fazer chá, as cascas da laranja misturam-se com vinagre e transformam-se num produto de limpeza doméstica, as cascas das maçãs são também desidratadas e comidas ao lanche e os talos dos brócolos vão parar a salteados ou a um arroz. Já as cascas dos vegetais são congeladas para serem usadas mais tarde em caldos de legumes e as cascas de abóbora são cozidas e temperadas para depois serem adicionadas a saladas.

Outra sugestão importante para Sara Oliveira passa também por fazer uma lista antes de ir ao supermercado "e no ato das compras pensar se temos mesmo de comprar ou se temos algo em casa que possa substituir esse produto" e evitar "produtos embalados"

Chegados a casa há que "aprender a gerir aquilo que temos e consumir primeiro aquilo que se estraga mais rapidamente, como os legumes de folhas verdes, as ramas, as frutas de época".

Depois de os alimentos estarem cozinhados, se sobrarem restos do almoço ou do jantar, a autora aconselha a aproveitá-los "dando-lhes uma nova vida".

OUÇA AQUI TODOS OS EPISÓDIOS DO VERDES HABITOS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de