Verdes Hábitos

Agir é preciso! As mudanças de hábitos em tempos de emergência climática. As grandes questões, os desafios, os problemas relacionados com a sustentabilidade e o ambiente. "Verdes Hábitos" na TSF com Carolina Quaresma e a Associação Ambientalista Zero. Às segundas-feiras depois das 20h00 e sempre em tsf.pt.
(Até 2021 o programa foi da autoria de Sara Beatriz Monteiro e Inês André de Figueiredo).

Partiu ou estragou um brinquedo? Projeto português dá-lhe uma nova vida

Ana Salcedo está a criar um projeto-piloto de reciclagem criativa de brinquedos. Em entrevista ao "Verdes Hábitos", a fundadora do Zero Waste Lab explica tudo sobre a iniciativa Replay.

Quando um brinquedo de plástico se parte, há uma criança que chora e um adulto que não sabe o que fazer aos destroços. Se o colocarem no lixo comum, o mais provável é que vá parar a um aterro ou à incineração, mas, na maior parte dos casos, os ecopontos também não são a melhor opção. Foi a pensar nesta ausência de um circuito específico para reciclagem de brinquedos que Ana Salcedo, fundadora do Zero Waste Lab, decidiu criar o Replay, uma forma criativa de transformar o velho em novo.

Em entrevista ao programa da TSF "Verdes Hábitos", Ana Salcedo explica que "os brinquedos são um exemplo de imensos objetos que não têm um destino adequado de reciclagem", já que "os ecopontos e o sistema de reciclagem estão desenhados, essencialmente, para embalagens". Por isso, em Portugal, todos os anos,"cerca de 30 milhões de unidades de brinquedos vão parar ao aterro".

A ideia do projeto Replay "é testar um circuito para falar do fim de vida dos brinquedos e dar maior continuidade à vida dos brinquedos usados", ou seja, "repensar o universo dos brinquedos". A iniciativa tem várias fases, sendo que a primeira passa por um "apelo às famílias para participarem ao selecionarem os brinquedos em fim de vida (estragados ou sem interesse)".

"Pedimos ajuda a desmontar os brinquedos o máximo possível e contar quantos pedaços de borracha é que eu tenho, quantos pedaços de plástico tenho, quantos de cartão, quantos de metal e colocar isto num formulário que temos online", explica.

Depois, estas peças podem ser entregues nos pontos de recolha de cinco cidades (Porto, Figueira de Castelo Rodrigo, Cascais, Lisboa e Évora) para serem transformadas num novo brinquedo através das máquinas de reciclagem de plástico da Precious Plastic Portugal.

"Foi lançado um desafio a alunos de design de produto da ESAD Matosinhos e da Universidade de Évora para desenvolverem um conceito de um novo brinquedo que faça com que as crianças possam brincar juntas, que puxe pela imaginação e que tenham uma durabilidade e um interesse grande do lado da criança. Depois, vamos criar um molde que vamos criar aos laboratórios independentes que existem nessas cinco cidades do país e com isso eles vão poder reproduzir vários brinquedos", sustenta.

O plástico que sobrar será entregue à Extruplas, uma empresa portuguesa que cria mobiliário urbano, a fim de criarem uma nova peça para ser colocada em parques infantis, ou seja, "uma caixa onde as pessoas possam colocar brinquedos em bom estado e trocarem localmente entre as crianças quando vão ao parque infantil".

OUÇA TODOS OS EPISÓDIOS DO VERDES HÁBITOS AQUI

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de