Verdes Hábitos

Os hábitos também se mudam. No combate ao estado de emergência climática, todas as semanas damos a conhecer novas ideias para mudar velhas rotinas. Com Sara Beatriz Monteiro e Inês André de Figueiredo.
Para ouvir todas as sextas-feiras, às 18h40.

Um restaurante sem caixote do lixo é possível? Este casal garante que sim

Maria Antunes e Rui Catalão estiveram no programa da TSF Verdes Hábitos para contarem sobre o restaurante que estão prestes a abrir: o Kitchen Dates.

Um restaurante sem carne, com uma única mesa e sem caixote do lixo é aquilo que Maria Antunes e Rui Catalão se propõem a criar. O casal está prestes a abrir o Kitchen Dates, um espaço onde nada se perde e tudo se transforma. Tudo pela saúde e, sobretudo, pelo ambiente. O casal que decidiu, em 2017, abrir as portas do próprio lar a quem queria um brunch vegan quer agora replicar o modelo de zero desperdício e encontros descontraídos fora de casa.

O Kitchen Dates vai abrir portas em breve, em Telheiras, e tudo o que lá entrar será "consumido, reutilizado, reaproveitado ou transformado em composto", garante Maria Antunes, em entrevista ao programa da TSF Verdes Hábitos, acrescentando que o espaço contará com "um compostor elétrico que em 24 horas transforma a matéria orgânica em composto" que depois é devolvido aos agricultores "numa lógica de economia circular".

Rui Catalão explica que todos os alimentos serão comprados a produtores locais que usem métodos "conscientes e sustentáveis". Além disso, a compra e a venda destes produtos será sempre feita com embalagens reutilizáveis: "A ideia é termos recipientes que circulam entre nós e os produtores e que, cada vez que há uma encomenda e uma entrega, as coisas vêm nesses recipientes". E se um produtor não quiser trabalhar desta forma? Rui Catalão é perentório: "Nós preferimos não trabalhar com esse produtor".

Desde que decidiram abrir o restaurante, Maria e Rui têm vivido "uma luta bastante grande" e um "processo de descoberta" constante: "Há coisas que nós assumimos que existem em Portugal em grande quantidade, mas se pensarmos em coisas que sejam, de facto, produzidas de forma consciente localmente, aí já não é assim tão simples."

Uma das principais dificuldades do casal tem sido encontrar cereais descascados: "Nós encontrámos já aveia, espelta, milho painço, mas encontrámos, invariavelmente, com casca. Nós para podermos servir às pessoas tem de vir descascados."

Entraves à parte, o Kitchen Dates pretender ser um espaço onde as pessoas sintam que estão em casa, como uma "família emprestada". Por isso mesmo, as portas do restaurante não têm hora marcada para abrir: "O que nós vamos fazer é assumir na mesma a pré-marcação, a pré-reserva e o pré-pagamento. Com isso, conseguimos controlar melhor não só o que vamos encomendar, como também todo o desperdício gerado à volta de casa evento. Com isso em mente, é muito mais fácil conseguir o objetivo a que nos propomos", remata Maria Antunes.

Os Kitchen Dates deixaram uma crónica com cinco dicas (e uma extra) para reduzir o desperdício na cozinha que pode ler aqui.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de