Conteúdo patrocinado. Como seria um Portugal sem promoções?

Os nossos hábitos de consumo estão interligados às promoções nos produtos que utilizamos todos os dias. Mas não é impossível ter preços sempre baixos sem ter de comprometer a qualidade ou o atendimento.

Para um português, pode parecer estranho olhar para algo que é claramente um "pão de deus" e ler na sua descrição "bizcocho de coco". Ou olhar para um pastel que sabemos ser de nata, mas que adotou o apelido "de crema". Mas a curiosa história que levou a que estes produtos tipicamente portugueses passassem a fronteira e estejam hoje à venda em milhares de supermercados em Espanha começou nas ruas da região do Porto.

Em várias zonas da região norte do país estão a ser construídos ou recuperados edifícios que vão dar lugar a novos supermercados, da marca Mercadona. Uma marca espanhola nas suas raízes, mas que ao fazer a transição para solo português quis falar diretamente com os seus futuros "chefes". "Chefes", porque para esta empresa os clientes assumem uma dimensão diferente, estando na origem dos próprios produtos através de estudos rigorosos.

É por isso que nas novas lojas Mercadona, o atum estará nas latas a que os portugueses estão habituados, com um formato horizontal e que podem ser empilháveis, e não no formato redondo que é preferido pelos nossos vizinhos. Pode parecer um pormenor, mas é no pormenor que vive uma experiência de consumo enriquecida, e pormenores como estes abundam na lógica de atividade desta empresa que, não obstante a sua dimensão, continua a ser e a operar como uma empresa familiar.

Se pensarmos nas mercearias de antigamente, os preços não oscilavam consoante o dia do mês ou a altura do ano. As pessoas, a experiência no local de compra e acima de tudo a qualidade constante dos produtos eram as imagens de marca desses espaços e, em certa medida, é essa a filosofia que a Mercadona ainda oferece aos consumidores.

Uma filosofia que garante que os preços não mexem e que são sempre baixos, e que os produtos têm origem no fornecedor que garanta a melhor qualidade - razão pela qual os "pastéis de crema" que são vendidos em Madrid sejam ainda assim produzidos em Portugal, e que muito do peixe vendido em terras de Espanha parta da lota de Matosinhos, tal como será de esperar nas lojas portuguesas.

Uma experiência que começa já no dia 2 de julho, com a abertura da loja em Canidelo, a primeira de 10 novas lojas Mercadona em solo português, que prometem trazer novidades de Espanha - tantas como as que levarão para o lado de lá da fronteira.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de