17 militares abandonaram o curso de Comandos

O curso foi retomado hoje, mas um oficial, quatro sargentos e doze soldados informaram que pretendiam desistir e regressam às respetivas unidades. Mais um militar teve alta.

A notícia foi confirmada pelo porta-voz do Exército, Tenente-coronel Vicente Pereira, em declarações à RTP.

O porta-voz do Exército confirma as desistências do Curso de Comandos

00:0000:00

"É importante frisar que o curso de comandos é frequentado apenas por militares já do Exército e agora é o processo normal: eles concorreram a um curso, resolveram desistir e voltam à situação anterior, voltam às suas unidades e continuarão as suas funções normais", disse.

Curso foi retomado dentro da normalidade, garante responsável do Exército

00:0000:00

O curso de comandos foi retomado hoje, depois de ter estado suspenso durante uma semana
na sequência dos incidentes que causaram a morte a dois militares.

Esta semana foram feitos exames médicos a todos os militares que frequentam o curso. O porta-voz do Exército confirma que em nenhum caso se registou algum tipo de impedimento.

O curso de comandos começou com 67 militares, tem agora 48.

Entretanto, o Exército informa que um dos militares hospitalizados no Hospital das Forças Armadas teve alta hoje, no seguimento das melhorias registadas nos últimos dias.

Um outro militar continua internado no Serviço de Medicina do mesmo hospital, e mantém "um quadro de melhoria analítica".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de