A "mixórdia" politico-romântica de Pedro Nuno Santos

Ricardo Araújo Pereira analisou o post que Pedro Nuno Santos publicou na rede Facebook sobre a nomeação de Ana Catarina Gamboa para um cargo no Governo.

Ana Catarina Gamboa foi oficialmente nomeada chefe de gabinete de Duarte Cordeiro, secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. Mas Ana Catarina Gamboa é também mulher do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, o que levantou algumas vozes críticas, que consideram excessiva a quantidade de laços familiares existentes entre membros do atual Governo.

Pedro Nuno Santos usou a rede Facebook para esclarecer o assunto, num longo post em que defende o currículo e competências de Ana Catarina Gamboa, sublinhando que " não merece ser menorizada no seu percurso profissional " pelo simples facto de ser sua mulher. Ricardo Araújo Pereira achou a declaração "embaraçosa". Na opinião do humorista, a mistura entre romantismo e política resulta numa "mixórdia um bocado esquisita", por misturar elogios à beleza e personalidade de Ana Catarina Gamboa com elogios à sua "competência" e "instinto político".

Ricardo Araújo Pereira arriscou ainda uma explicação para a atual situação: "é capaz de ter acontecido o seguinte: o Governo ouviu dizer que fazem falta mais mulheres no Governo" mas percebeu mal, porque "não é as "nossas mulheres", não é mulheres no sentido de esposas, é "mais mulheres" - remata o humorista.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir , sempre, em tsf.pt

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de