Fraca visibilidade dificultou acesso a vítima na A12

Mulher de 55 anos foi encontrada, ainda com vida, no interior do veículo e, várias horas depois do choque em cadeia. Não resistiu aos ferimentos.

A Proteção Civil de Setúbal considera que a fraca visibilidade e a quantidade de viaturas acidentadas na A12 (15 viaturas ligeiras, um autocarro de passageiros e um motociclo) dificultaram o acesso a uma das vítimas deste acidente. Uma mulher de 55 anos que ficou encarcerada num veículo, e que acabou por falecer no local.

Patrícia Gaspar, comandante distrital da Proteção Civil de Setúbal explica que a vítima estava num veículo que se encontrava no meio de outros, e que só quando estes foram removidos é que foi possível chegar ao automóvel em que se encontrava a mulher.

Comandante distrital, Patrícia Gaspar, explica o que se passou

00:0000:00

A comandante distrital afirma que a vítima foi de imediato socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

Patrícia Gaspar garante que as autoridades que estiveram no local fizeram tudo para prestar o socorro a todas as vitimas do acidente, mas sublinha que as circunstâncias impediram que esta mulher que acabou por falecer fosse encontrada de imediato.

Patrícia Gaspar sublinha dificuldades em encontrar esta vítima

00:0000:00

A comandante distrital afirma ainda que a vítima estava "tombada, com roupas escuras, pouco visível, dentro do interior da viatura, e só nessa altura foi possível identificá-la e proceder ao socorro".

O choque em cadeia ocorreu esta manhã na A12, por volta das 9h30, provocou 15 feridos ligeiros e um morto.

Nove das vítimas foram transportadas para os hospitais de Santa Maria, São José e Setúbal, com as restantes seis a serem assistidas no local.

Entre essas 17 viaturas, encontravam-se um pesado de passageiros e um motociclo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de