Sábado foi o dia mais quente do século em Portugal continental

Valores foram confirmados pelo IPMA. Ainda assim, recorde nacional da temperatura mais elevada de sempre no país ainda não foi batido. Pertence à Amareleja, no concelho de Moura.

Sábado foi o dia mais quente dos últimos 18 anos em Portugal continental, tendo registado um valor médio da temperatura média de 32,4 graus, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os valores médios da temperatura máxima, 41,6 graus, e da temperatura mínima, 23,2 graus, foram também os mais altos dos últimos 18 anos.

Os distritos de Santarém e Setúbal foram os que mais sofreram com o calor, com a localidade de Alvega a registar 46,8 graus. Acima dos 46 estiveram também Santarém, Alcácer do Sal, Coruche, Alvalade e Pegões.

No que respeita à temperatura mínima, o valor médio andou pelos 23,2 graus. Aqui, o recorde pertence a Portalegre, Lisboa e a Viana do Alentejo. Em todos estes casos, os termómetros não desceram abaixo dos 29 graus.

O IPMA destaca o facto de as temperaturas máximas terem estado, em muitos locais, acima dos 40 graus durante três dias consecutivos (quinta, sexta e sábado), o que leva o Instituto a reforçar o caráter excecional desta onda de calor.

Em relação a este domingo, também já existem valores históricos. De acordo com o IPMA, nunca em Lisboa a temperatura mínima tinha sido tão alta. Os termómetros não desceram abaixo dos 29,3 graus, um extremo absoluto desde que os registos começaram a era feitos em 1992.

Apesar de ontem ter sido o dia mais quente dos últimos 18 anos em Portugal Continental, o recorde nacional da temperatura mais elevada de sempre no país ainda não foi batido. Pertence à Amareleja, no concelho de Moura, no Baixo Alentejo: 47,3 graus no dia 1 de agosto de 2003.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de