Vento levante afeta costa algarvia esta semana. Autoridade marítima pede cuidado

Praticantes de atividades marítimas e banhistas devem redobrar os cuidados na praia.

A costa algarvia vai ser afetada, nos próximos dias, por vento quente de sudeste, conhecido por "levante", prevendo-se um aumento da agitação marítima, com ondas a atingirem mais de 1,5 metros de altura, alertou esta segunda-feira a autoridade marítima.

Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional prevê que a partir de quinta-feira as condições de vento provenientes de sudeste façam aumentar a temperatura do ar, a velocidade do vento de leste e a temperatura da água do mar. Nesse período, a altura significativa da ondulação poderá atingir 1,5 metros no sota-vento e dois metros no barlavento algarvio, condições estas que deverão melhorar entre os dias 4 e 5 de agosto.

"Há um vento mais fresco, que vem do sudeste e vai trazer alguma ondulação", explica o Comandante Fernando Pereira da Fonseca, da Autoridade Marítima Nacional.

Apesar de este fenómeno ser normal na costa sul, a autoridade marítima recomenda que os banhistas, e todos os que pratiquem atividades marítimas, tenham cuidados redobrados, como escolher praias vigiadas, respeitar as bandeiras e os conselhos dos nadadores salvadores.

Em particular, é aconselhado evitar atividades lúdicas ou passeios no mar, nomeadamente com motas-de-água, gaivotas, stand-up-paddle e visitas a grutas, escolhendo para essas atividades dias em que as condições de mar e vento estejam mais favoráveis.

"Devem ter um cuidado adicional, tendo em conta esta agitação e a tal ondulação e a sua rebentação. Sobretudo devem ter cuidado com as crianças, que estão habituadas a um mar calmo no Algarve e que podem ser confrontadas com maior ondulação", alerta o comandante.

A Autoridade Marítima Nacional sublinha ainda a necessidade de manter os cuidados recomendados para toda a época balnear, evitando a exposição solar entre as 11h00 e as 16h00, pedir socorro quando em dificuldades, vigiar as crianças, nadar paralelamente à praia, respeitar um intervalo de três horas após as refeições e respeitar os sinais de perigo de derrocadas das arribas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de