Canadá está a aquecer duas vezes mais depressa do que o resto do mundo

O país do gelo está a derreter e a "influência humana" é apontada como a principal causa.

As temperaturas no Canadá estão a aumentar a um ritmo duas vezes superior ao do resto do mundo.

Segundo um estudo encomendado pelo departamento de Ambiente e Alterações Climáticas do Canadá, em média o país tem vindo, e vai continuar, a sentir os efeitos do aquecimento global mais depressa do que outros países.

Desde 1948, ano em que foram feitos os primeiros registos, a temperatura média ao nível do solo no Canadá subiu 1,7 graus Celsius devido à "influência humana".

Este estudo conclui ainda que nos últimos 30 anos há menos metros quadrados de terra cobertos de neve e que desde 1948 há registo de mais chuva do que queda de neve, uma tendência que se manteve no século XXI.

No futuro, o calor extremo vai tornar-se mais frequente e intenso e é esperada uma subida do nível das águas do mar.

"As alterações climáticas ameaçam a própria identidade [do Canadá], com os seus glaciares e gelo a derreter, encurtando os seus invernos icónicos, transformando a neve em chuva e inundando as suas bonitas costas", descreveu Michael Mann, professor em ciências atmosféricas da Universidade Estadual da Pensilvânia, citado pela CNN.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de