Furacão Helene

Nos Açores esperava-se muita água, mas o vento acabou por ser o protagonista

Presidente da Proteção Civil dos Açores garante que não se registaram danos significativos.

A passagem do furacão Helene pelos Açores foi mais pacífica do que se esperava. O maior receio das autoridades eram as inundações, que podiam ser em muito facilitadas pela chuva e pela agitação marítima, situação que não ser verificou.

O protagonista acabou mesmo por ser o vento, como explicou à TSF, o Tenente-Coronel Neves, presidente da Proteção Civil dos Açores. "Fez alguns estragos, mas nada de muito valor. Não houve danos pessoais, nas habitações nem em bens" explicou o tenente-coronel.

"Choveu, por vezes de forma forte, mas nada que provocasse inundações ou estragos", diz o presidente da Proteção Civil, acrescentando que esta manhã a situação nos Açores era "normal.

Quanto ao número de ocorrências, foram registadas dez, a maior parte nas ilha das Flores. "Pequenas derrocadas, quedas de árvores e de ramos" foram os principais problemas, com as equipas de limpeza a trabalhar no terreno durante a noite, pelo que na manhã deste domingo as situações estavam "resolvidas".

O aviso meteorológico nos Açores desceu para o nível amarelo.

  COMENTÁRIOS