Sociedade

Sociedade "usa e deita fora". A vergonha no final do festival de Glastonbury

O festival é considerado um dos melhores do mundo, mas este vídeo mostra que a música tem um lado negro. A equipa de limpezas filmou o que fica para trás. Um mar de tendas. Um cenário aterrador.

Este ano, os principais cabeças de cartaz do festival musical de Glastonbury foram os Muse, Adele e Coldplay. Nomes capazes de arrastar multidões. A lotação máxima está atualmente fixada nos 135 mil e este ano os bilhetes voltaram a esgotar.

PUB

O problema é o que fica para trás. Ou o que alguns festivaleiros decidiram deixar para trás.

As imagens mostram um dos vários parques de campismo ligados ao festival. No filme vê-se um mar de tendas com aspeto ainda novo e material de campismo, também em bom estado, que os donos não se deram ao trabalho de levar para casa ou para o lixo.

O homem que fez as filmagens vai-se mostrando cada vez mais desagradado com o que vai vendo: "e este é o melhor festival do mundo. Um festival que vos dá uma banda por hora em 100 palcos durante três dias seguidos. E com dois ou três dias de festa antes do arranque oficial".

Flashing Frog, o autor do vídeo, dá mais alguns passos e diz "a equipa que organiza este festival gasta um ano inteiro a planeá-lo para que seja ainda melhor que nos anos anteriores. Para dar ao público valor pelo dinheiro que gastaram no bilhete. Para lhes facilitar a vida. Algumas pessoas trabalharam aqui em turnos de 28 horas".

Veem-se mais tendas abandonadas. Mais sacos-cama cama deixados para trás. "É igual em todo o lado, vinho, álcool, cadeiras, colchões, tendas,..." são quilos e quilos de material ainda a cheirar a novo.

Os lamentos continuam: "Sim, isto tem lama. Mas é assim com os festivais e se vocês conseguem trazer isto para aqui na quarta ou quinta-feira, também podem levar isto de volta para casa no domingo ou na segunda-feira".

Uma "sociedade que usa uma vez e deita fora. Isto mete-me nojo".

"Isto não é lixo. Se fosse lixo era normal que ficasse aqui. Mas isto não é lixo" diz Flashing Frog enquanto aponta a câmara para um colchão de ar com uma cadeira em cima e afirma "isto são os pertences de alguém. Alguém comprou isto. E deixaram aqui para outra pessoa qualquer limpar. Roupas, tendas, cadeiras, ..."

O homem sublinha que no Glastonbury há vários pontos de entrega de artigos que os festivaleiros querem oferecer a obras de caridade.

Mais perto do fim do vídeo chega o último desabafo. "Não há razão nenhuma para isto. São pessoas horríveis que fazem isto. Só sabem tirar. Só retiram coisas à sociedade. Não adicionam nada. Usam a energia das outras pessoas. Elas que limpem isto.