"Ninguém fará nenhum aeroporto sem cumprir todas as medidas do estudo ambiental"

"Todas as medidas de mitigação dos impactos ambientais que vierem a resultar da declaração de impacto ambiental" do Aeroporto do Montijo serão cumpridas pelo Governo, garante o ministro do Planeamento, Pedro Marques.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas garantiu que o Governo vai respeitar o estudo de impacto ambiental para o Aeroporto do Montijo. Na próxima semana é assinado o acordo sobre o modelo de financiamento para a construção do novo aeroporto, sem que o estudo de impacto ambiental esteja concluído. No entanto, Pedro Marques foi perentório e garantiu aos jornalistas que nem passa pela cabeça do Governo não cumprir o estudo, que deve ser entregue até ao final de março.

"O estudo de impacto ambiental está a ser concluído pela ANA - Aeroportos. A informação que temos por parte da empresa é que o entregará no primeiro trimestre de 2019 e, evidentemente, ninguém fará nenhum aeroporto sem cumprir integralmente todas as medidas do estudo de impacto ambiental, todas as medidas de mitigação dos impactos ambientais que vierem a resultar da declaração de impacto ambiental."

Pedro Marques explica que a assinatura do acordo, na terça-feira, serve apenas para ganhar tempo e adiantar trabalho "enquanto está a ser feita a avaliação ambiental".

"Há muito trabalho para fazer. Há trabalho de projetos, de estudos que têm que ser feito, que podemos ganhar tempo se o fizermos desta maneira. Há todo um investimento no aeroporto Humberto Delgado que fica viabilizado e que pode avançar se o Estado entender contratualizar, em definitivo, com a ANA - Aeroportos todo o investimento relativo ao aeroporto Humberto Delgado."

O ministro garantiu ainda que a Força Aérea vai manter-se no Montijo.

"A Força Aérea não tem que sair do Montijo, portanto, o acordo não é nesses termos. Todas as condições operacionais da Força Aérea serão asseguradas."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados