GNR só encontrou coleira. Procura-se lince desaparecido

Autoridades pedem ajuda a todos os que possam avançar com pistas.

O Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e a GNR estão a tentar perceber o que aconteceu a um lince-ibérico libertado em maio, mas que desapareceu do radar dos biólogos.

A busca começou na quinta-feira, há dois dias, quando a GNR de Alcoutim foi chamada após ter sido encontrada, junto a uma pequena barragem do concelho, a coleira com que os linces são reintroduzidos na natureza com um emissor rádio que permite acompanhar o animal no mapa.

Um comunicado do ICNF recorda que pode ser importante a colaboração de todos os que tenham informações relevantes para este caso, acrescentando que o atropelamento é uma das causas de morte mais frequentes dos linces na natureza, mas se for um acidente não é punido por lei.

A Nara, assim se chama esta fêmea de lince ibérico, tinha sido libertada no Vale do Guadiana e o ICNF e o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR estão agora a avançar com diligencias conjuntas para reconstruir os movimentos do lince e perceber ao certo o que aconteceu.

O Vale do Guadiana tem hoje 15 linces-ibéricos e 16 crias já nascidas na natureza depois de um programa de reintrodução desta espécie ameaçada e que chegou a estar desaparecida do território português.

A fêmea Nara, um animal jovem, nasceu em 2016 no Centro de Reprodução de El Acebuche, na Andaluzia, em Espanha. Depois da libertação, há cinco meses, a coleira revelou que fez movimentos exploratórios para Sul, tendo sido detetada junto à ribeira do Vascão.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados