Ano Novo: Em Moimenta da Beira, queima-se o velho com roupa do avesso, espumante e bolo-rei

Em vésperas de ano novo, queima-se o velho em Moimenta da Beira, no distrito de Viseu.

É uma tradição com vários anos, tantos que já ninguém sabe quando e como começou. Em Moimenta da Beira, no distrito de Viseu, nesta que vai ser a derradeira noite do ano vai assistir-se a mais uma "Queima do Velho".

O ritual começa perto da meia-noite no Largo da Portelinha, no Arrabalde, de onde sairá a representação do velho, um boneco feito em palha, que é transportado pelas ruas da vila por homens, que carregam igualmente luminárias também elas de palha e a arder.

O povo junta-se à tradição e vai engrossando o cortejo fúnebre que inclui um falso padre, um sacristão e até carpideiras que "choram pela morte do velho e ao mesmo tempo vão louvando o novo ano que chega", explica o vereador da Cultura na Câmara Municipal, Francisco Cardia.

O ritual termina onde começou: no Arrabalde, onde o velho é lançado às chamas, dando-se assim as boas vindas ao novo ano.

Uma noite de réveillon mais tradicional, a organização da "Queima do velho" pede às pessoas para participarem com roupa velha e vestida do avesso, para não "se estragarem" as peças de vestuário novas com o fogo.

O público é também desafiado a entrar na festa com bolo-rei e a levar espumante, não fosse Moimenta da Beira uma terra onde não falta esta bebida típica e que muitas pessoas bebem para brindar ao novo ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de