Dinheiro para vítimas desviado? Autarcas de regiões afetadas desconfiam que sim

Autarca de Pedrógão Grande lembra que depois dos fogos foram abertas dezenas de contas de solidariedade. Agora quer saber onde para o dinheiro e vai pedir ajuda ao Ministério Público.

Os três presidentes das Câmaras Municipais de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos desconfiam que os donativos feitos às vítimas dos incêndios em junho possam ter sido desviados.

O presidente da CM de Pedrógão Grande, em declarações à RTP, lembra que depois dos fogos foram abertas dezenas de contas de solidariedade. Valdemar Alves quer saber onde para o dinheiro e, por isso, pede ajuda ao Ministério Público.

Em declarações à RTP, o presidente da CM de Pedrógão Grande garante que existem pessoas a receber subsídios em duplicado. Valdemar Alves fala mesmo de mal-estar e falta de informação.

O jornal i adianta esta terça-feira que está marcada uma reunião dos presidentes das CM de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, para decidir eventuais medidas que possam esclarecer se houve desvio de verbas.

Os três autarcas vão pedir a intervenção do Ministério Público para saber, junto do Banco de Portugal, onde para o dinheiro que foi doado às vítimas dos incêndios de junho.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de