Centro de Interpretação do Estado Novo vai nascer em Santa Comba Dão

Santa Comba Dão, tal como faz há 42 anos, volta a celebrar Abril com a herança de Salazar na memoria. Depois das polémicas a ideia é criar um Centro de Estudos do Estado Novo.

As comemorações do 25 de Abril, em Santa Comba Dão, decorrem a poucos metros do Largo Salazar e não fogem ao figurino habitual: "içar da bandeira, com fanfarra e um desfile pelas ruas da cidade". O programa é detalhado por Carlos Ribeiro, fotógrafo há mais de 60 anos e que "nunca" deixou de celebrar Abril, mas, nota, "a democracia ainda é coisa falha. Vem para aí umas pessoas de fora que não deixam construir o Museu Salazar e a terra não se desenvolve".

A polémica em torno do Museu levou ao abandono do projeto mas Santa Comba Dão ainda quer tirar partido da herança do ditador. Leonel Gouveia, o socialista que preside ao município, adianta a construção de "um Centro Interpretativo do Estado Novo, que inclui não só Salazar mas também quem se lhe opôs". A ideia junta vários concelhos do Planalto Beirão e o autarca garante que "será um centro interpretativo e não uma homenagem".

Amadeu Araújo em Santa Comba Dão

00:0000:00

O projeto, que deverá nascer na antiga escola primária de Vimieiro, a localidade onde nasceu o estadista que mais tempo governou Portugal, pretende contribuir para o estudo de uma época que marcou de forma indelével a história portuguesa entre 1926 e 1974.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de