iPhone XS

A era dos X. Apple lançou três iPhones, mas já se sabia tudo sobre eles

Um ano depois do inovador iPhone X, a gigante norte-americana lançou novos dispositivos.

Dia de apresentação de novos produtos da Apple. A tecnológica lançou esta quarta-feira uma nova linha de iPhones, mas já se sabia tudo sobre eles.

Os leaks - fugas de informação - têm sido uma constante nos últimos anos e, hoje em dia, raramente é lançado algum produto sem que as suas especificações e nomes se conheçam. Há quem culpe os funcionários, há quem culpe o sistema de segurança da Foxconn, a construtora dos produtos, e há quem defenda até que estes leaks são propositados e acabam por servir como uma estratégia de marketing.

Nesta senda, e tendo em conta aquilo que a imprensa especializada tem publicado ao longo dos últimos meses, a Apple lançou (mesmo) no evento desta quarta-feira três novos iPhones: Xs, Xs Max e Xr.

Estes nomes foram, aliás, os leaks mais recentes: esta quarta-feira, o site da Apple "deixou escapar" estes três nomes, que acabaram entretanto por ser confirmados.

Passando para o lado mais técnico dos dispositivos, seguem a linha do iPhone X, lançado no último ano. Têm um ecrã quase sem bordas e um notch, a polémica "monocelha" no topo do ecrã, que forma um recorte onde estão inseridos a câmara frontal, o auscultador e alguns sensores.

Os tamanhos dos ecrãs destes três novos dispositivos são, também, um dos leaks confirmados. No site da Apple foram encontradas as três dimensões dos ecrãs, ainda antes de serem apresentados: 5.8, 6.1 e 6.5 polegadas. Como termo de comparação, o iPhone X, lançado em 2017, tem um ecrã de 5.8 polegadas, o menor dos três tamanhos lançados neste evento.

Ora, com os três nomes e os três tamanhos de ecrã diferentes nas mãos, o evento confirmou aquilo que, mais uma vez, o site já tinha deixado escapar: a correspondência entre eles. O iPhone Xs terá o ecrã mais pequeno, de 5.8 polegadas, ao passo que o Xs Max terá o maior, de 6.5. Resta então o Xr, com um ecrã de 6.1 polegadas. A tecnologia destes ecrãs é OLED no Xs e Xs Max e LCD no Xr.

As cores destes dispositivos? Mais que muitas. O iPhone Xr conta com seis cores: Preto, Branco, Vermelho, Amarelo, Azul-coral e Azul. Já os modelos Xs e Xs Max contam com três cores: Space Gray, prateado e dourado.

No departamento da fotografia, além das melhorias habitualmente reveladas pela empresa norte-americana, há diferenças entre os modelos. Os dois modelos "gémeos" contam com câmaras duplas. Já o Xr conta com apenas uma câmara, com as mesmas capacidades das câmaras duplas, conseguidas através de computação.

Todos os iPhones apresentados mantêm a tecnologia de segurança introduzida no ano passado com o iPhone X: o FaceID. A tecnologia usa o mapeamento 3D da cara do utilizador para dar acesso ao telemóvel, substituindo o sensor de impressão digital encontrado nos modelos pré-X.

Falemos de armazenamento. Os smartphones são, cada vez mais, autênticos computadores de bolso e como em qualquer computador, há documentos, fotos, aplicações e ficheiros que precisam de ser guardados. Para isto, a Apple disponibiliza armazenamentos de 64, 128 (exclusivo iPhone Xr), 256 e, pela primeira vez, 512 GB, opção que vai ser exclusiva do iPhone Xs.

Portugal fez parte da apresentação dos iPhones

Durante uma demonstração da velocidade com que se podem executar diferentes tarefas nos novos iPhones, um nome saltou à vista: Lisbon, Portugal.

A marca norte-americana usou uma foto tirada na capital portuguesa para ilustrar a facilidade de partilha de fotos. Esta já não é a primeira vez que a Apple mostra Lisboa ao mundo nas suas apresentações: na apresentação do iPhone 8, no ano passado, foram utilizadas fotos da ponte 25 de abril para mostrar as capacidades da câmara dos smartphones.

Nem só de iPhones vive o homem

No evento desta quarta-feira foi também apresentada uma nova versão de um gadget: o Apple Watch Series 4. Duas versões dele, na verdade.

O Watch Series 4 será uma versão atualizada do gadget. Uma das principais novidades é a capacidade de fazer eletrocardiogramas capazes de detetar fibrilhação arterial, alertando depois o utilizador. O relógio usa um sensor elétrico para gerar estes exames, que podem depois ser partilhados com médicos.

Os ecrãs quadrados têm arestas com comprimentos de 40 e 44 milímetros, quando os tamanhos anteriores eram de 38 e 42 mm.

A versão com GPS custará 399 dólares, enquanto a versão capaz de se ligar a dados móveis vê o seu preço começar nos 499 dólares.

Apple funciona com 100% energias renovável

A empresa anunciou durante o evento que todas as suas instalações funcionam 100% com base em energia renovável gerada pela própria empresa.

  COMENTÁRIOS