Stephen Hawking

Há cientistas que estiveram "à sombra" de Hawking

O físico português João Magueijo classifica Stephen Hawking como "um dos maiores cientistas do século 20", que soube fazer da deficiência motora uma força para a vida.

Stephen Hawking "tornou-se a pessoa mais famosa do mundo deficiente" ao lutar contra a doença e ao provar que é possível fazer ciência "como mais ninguém conseguiu fazer".

Quando tirou o doutoramento em Cambridge, o português João Magueijo conheceu "tanto quanto é possível conhecer" Stephen Hawking, trabalhando em "interação muito grande" com o grupo do físico britânico.

Para o atual professor e investigador do Imperial College de Londres, "há uma ligação" entre a doença de Stephen Hawking e a capacidade de fazer ciência "de uma maneira mais inteligente".

"A limitação é uma coisa positiva", enfatiza o cientista português recordando o artigo "incrível" de Stephen Hawking, em 1973, sobre a radiação dos buracos negros. Um artigo "único" que "vai ser sempre fundamental" para a ciência e que obrigou a fazer "contas do diabo", a resolver equações e "calcular transformações do arco-da-velha" por um homem que "não era capaz de desenhar".

Stephen Hawking "é uma das pessoas mais importantes do século 20, sem dúvida", mas "é um exagero" dizer que foi um dos maiores cientistas de sempre", defende o autor da teoria da Velocidade Variável da Luz. O português, que já foi apelidado de "novo Einstein", lembra que nos anos 20 e 30, quando havia menos atenção mediática, vários cientistas "fizeram coisas muito mais importantes" do que Hawking.

O físico português considera também que há cientistas que "teriam feito carreiras melhores se não tivessem estado tão à sombra" de Hawking. "Mesmo que uma pessoa admire outra pessoa, a pior coisa que pode fazer é imitá-la. Penseo que houve um bocado esse elemento".

João Magueijo adianta que Stephen Hawking foi "inspirador como pessoa" e o maior legado que deixa é "mostrar que uma pessoa deficiente pode ser um elemento tão importante ou mais do que outras pessoas na sociedade".

  COMENTÁRIOS