Mission failed. Israel chegou à Lua, mas falhou a aterragem

Missão israelita de alunagem falhou nos últimos metros.

Israel conseguiu tornar-se no quarto país a chegar à superfície da Lua, embora não tenha aterrado com sucesso. A sonda Bereshit, lançada a partir da Florida a 22 de fevereiro, teve várias falhas técnicas a momentos de atingir a superfície lunar, quase dois meses depois de ter iniciado a sua viagem.

"Tivémos uma falha na aeronave. Infelizmente, não conseguimos aterrar com sucesso. Somos o sétimo país a orbitar a Lua e o quarto a chegar à sua superfície", informou um dos chefes de missão. O equipamento israelita atingiu a superfície, mas não de uma forma controlada ou "suave".

A expectativa era grande, tal como se pode ver no Twitter da missão.

Uma missão que começou em fevereiro

Foi à hora prevista (1h45 em Lisboa) que, a 22 de fevereiro, o foguetão descolou do Complexo 40 do Cabo Canaveral, na costa central da Florida, Estados Unidos, levando o veículo espacial israelita, que pesa apenas 585 quilos e mede aproximadamente 1,5 metros.

"Bereshit" (que significa génese em hebreu) está equipada com instrumentos para medir o campo magnético lunar e recolher dados que permitam compreender melhor a formação da Lua e que serão partilhados com a agência espacial norte-americana NASA.

O projeto israelita custou cerca de 88 milhões de euros, verba financiada sobretudo por fundos privados, incluindo do multimilionário Morris Kahn, e foi iniciado no quadro de uma competição internacional patrocinada pela multinacional Google, que desafiava cientistas e empreendedores a colocarem um veículo robotizado em solo lunar com orçamentos mais baixos.

A missão israelita acontece depois de, em janeiro, a China ter alunado uma sonda que vai estudar, pela primeira vez, o lado oculto da Lua.

Junto com a sonda "Bereshit" seguirá uma cápsula que contém discos com gravações de desenhos de crianças, canções, símbolos israelitas e textos bíblicos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de