Sociedade

Os embriões são afetados pela poluição do ar

Uma equipa de cientistas descobriu que as partículas de ar poluído alojam-se nas placentas das mães e assim prejudicam o desenvolvimento dos bebés.

Os resultados desta investigação inédita foram este domingo apresentados em Paris, no Congresso da Sociedade Europeia de Doenças Respiratórias.

Já se sabia que o ar poluído está muito relacionado com danos na saúde dos fetos, mas desconhecia-se a forma como isso é provocado. Este novo estudo, envolveu mães que moram em Londres e revelou partículas de poeira em todas as cinco placentas que foram analisadas.

Todas as mulheres estudadas não fumavam e os filhos nasceram saudáveis. Os cientistas isolaram as células que fazem parte do sistema imunológico.

Através de um simples microscópio ótico, identificaram no meio de 3.500 células 72 partículas nocivas. Feito este rastreio foi usado um potente microscópio eletrónico e chagaram à conclusão que as partículas nocivas apresentavam a mesma configuração das poeiras que se alojam nos pulmões das pessoas expostas à poluição.

Ou seja, os médicos alertam que os danos causados pela poluição do ar em bebés em gestação podem ser uma catástrofe global de saúde.

Outros estudos já mostraram que a poluição do ar aumenta o risco de parto prematuro e de baixo peso no nascimento. Por outro lado, existem ligações da poluição à redução da inteligência e nanopartículas foram descobertas em cérebros humanos.

  COMENTÁRIOS