Sociedade

Presidente do IST apoia Orçamento Participativo da Ciência

O presidente do Instituto Superior Técnico (IST), Arlindo de Oliveira disse à TSF que a proposta de Orçamento Participativo da Ciência é "uma ideia interessante".

"Uma ideia interessante e que parece ser positiva" foi a primeira reação de Arlindo de Oliveira. O presidente do IST ainda não conhece os detalhes desta medida, hoje anunciada pelo governo e divulgada pela TSF.

Mas apesar de considerar a iniciativa "positiva", Arlindo de Oliveira deixa um alerta: "Globalmente não será fácil referendar a sociedade em geral porque são temáticas técnicas e complexas, mesmo para a comunidade científica".

Assim, "era mais adequado restringir a consulta às pessoas que estão mais próximo das questões e com mais capacidade de decidir. Para evitar que se torne uma medida populista e sem impacto", revela o presidente do IST.

Numa área onde há pouco dinheiro e onde a grande fatia do orçamento "está dedicada a fundos específicos" é possível "mesmo com uma muita pequena percentagem do orçamento global; é possível tomar ações concretas que sejam eficazes" com o orçamento participativo, conclui Arlindo Oliveira.

  COMENTÁRIOS