Schiaparelli "amartou"? Os dados são inconclusivos

Os dados são, para já, inconclusivos. Os dados que chegaram da Mars Express, que está na órbita de Marte há 13 anos e que ainda envia sinais, não trouxeram novidades.

A ESA - Agência Espacial Europeia - está agora dependente dos dados que possam ser enviados pelos orbiters da NASA.

Miguel Midões esteve na sede da Critical Software e assistiu ao nervosismo de quem fez software que agora está em Marte

00:0000:00

Apesar de o dia não se ter mostrado ideal em Marte, com muitas poeiras, clima agreste e tempestade, tudo indica que a Schiaparelli vai "amartar" com sucesso. A sonda foi enviada com o orbiter TGO. À chegada a Marte, TGO e Schiaparelli separaram-se. O primeiro para entrar em órbita, o segundo para pousar no planeta.

Para se manter em órbita, o TGO teve de abrandar consideravelmente, cerca de cinco mil quilómetros por hora, e só nesta travagem gastou uma tonelada e meia de combustível.

A sonda agora enviada vai na frente da missão 2020, que levará o "Rover" até Marte, vai medir as condições de descida, medições do solo, temperaturas, entre outros. Um "batedor do terreno", com um software português, desenvolvido pela Critical Software. O controlo é feito remotamente, permitindo controlar a nave a partir da Terra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de